21/12/2023
10:20

O censo de 2022, realizado extraordinariamente 12 anos após a sua última edição devido à pandemia, revelou um fato interessante a respeito do crescimento das cidades no Brasil: em termos percentuais, os municípios que mais cresceram não foram as capitais, mas sim cidades interioranas.

Senador Canedo (GO) lidera o ranking das cidades com mais de 100 mil habitantes que tiveram mais crescimento percentual desde o Censo de 2010, com uma variação de 84%, seguida por Fazenda Rio Grande (PR), 82%, Luís Eduardo Magalhães (BA), 79%, Sinop (MT), 73%, e Parauapebas (PA), 73%. E, mesmo que as capitais e cidades-satélite mantenham posições de destaque em números totais de habitantes, a pesquisa aponta um maior interesse da população em se estabelecer fora das metrópoles.

Com esse movimento, novos centros econômicos vão se formando e se assentando no país, provando que as oportunidades não moram apenas nas grandes cidades. Para Tatiana Bonifácio, gerente de marketing e vendas da Gaudium, startup de tecnologia com soluções para a mobilidade e logística, cidades entre 50 e 500 mil habitantes têm muito a oferecer em termos de empreendedorismo e não devem ser subestimadas.

“Empreendedores que decidem lançar um negócio longe dos grandes eixos têm excelentes oportunidades para ter sucesso se souberem estudar e estabelecer estratégias para a região em que pretendem se estabelecer”, afirma a gerente, que comenta também dos muitos benefícios dessa decisão; os principais foram listados abaixo. Confira:

 

Publicado por: Chico Gregorio

0 Comentários

Deixe o seu comentário!