13/01/2018
14:26

A retirada de direitos dos servidores e a venda de patrimônio público são foco das 18 medidas de ajuste fiscal apresentadas pelo governo sob o nome RN Urgente.  Os servidores públicos, já penalizados com congelamentos e atraso de salários, agora poderão enfrentar uma redução nos seus ganhos, caso a proposta de reajuste na alíquota previdenciária de 11% para 14% seja aprovada pela Assembleia Legislativa. Ontem, 11, centenas de servidores fecharam as entradas da casa legislativa e, graças ao protesto, o início da  votação das medidas foi adiada para a terça-feira, 16.

 

Publicado por: Chico Gregorio

0 Comentários

Deixe o seu comentário!