10/01/2018
13:58

O MPF (Ministério Público Federal) posicionou-se contra recurso da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na segunda instância para ouvir o ex-advogado do grupo Odebrecht Rodrigo Tacla Duran em uma ação ligada ao processo dos recibos. “A defesa, em nenhum momento e de forma concreta, demonstrou a imprescindibilidade do depoimento”, disse o procurador regional Luiz Felipe Hoffmann Sanzi em parecer.

A defesa de Lula pediu o depoimento de Tacla Duran por ele ter apontado erros no sistema de pagamento de propina da Odebrecht. Ele trabalhou pela empreiteira entre 2011 e 2016. Segundo o advogado, a cópia entregue à Justiça não corresponderia ao original do sistema. A empresa diz que tem “colaborado com as investigações de forma definitiva”.

 

Publicado por: Chico Gregorio

0 Comentários

Deixe o seu comentário!