24/05/2016
11:05

Henrique-Alves-e-Michel-Temer

A divulgação das gravações em que o ex-ministro do Planejamento do governo Temer, Romero Juca (PMDB), aparece falando em pacto para deter o avanço da Operação Lava Jato descortinou “o enredo do golpe”, na opinião do deputado estadual Fernando Mineiro (PT). Diante da situação, para Mineiro o governo Michel Temer fica a cada dia mais frágil e com isso também se complica a vida do ministro do Turismo, o potiguar Henrique Eduardo Alves (PMDB).

“Quem estava achando que o golpe não era golpe ou que estavam tratando de combater a corrupção, ficou claro que o golpe ficou contra o combate a corrupção. O governo Dilma estava dando andamento a ações contra a corrupção e esse governo deixando claro que tinha que tirar Dilma. A situação do governo Temer, ilegítimo, fica cada vez mais frágil, e no meio disso a do Henrique Alves e todos os outros”, analisa Mineiro.

Ainda segundo o parlamentar, diante desse novo cenário que se desenha a favor de Dilma, a estratégia do Partido dos Trabalhadores será continuar conversando com a população, esclarecendo sobre o que ele chama de “golpe” e fazendo a disputa política.

Ele espera ainda que os senadores que votaram pela admissibilidade do impeachment revejam seu posicionamento quando forem votar pelo afastamento definitivo ou não da presidente Dilma.

“Henrique é uma peça nesse jogo de interesses. Mais do que Henrique não se sustentar, eu espero que o governo Temer não se sustente”.

Publicado por: Chico Gregorio

0 Comentários

Deixe o seu comentário!