04/12/2019
07:05

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) admitiu, por 4 votos a 3, nesta terça-feira, 3, a coleta de assinaturas digitais para a criação de partidos, desde que o tema seja previamente regulamentado pelo próprio TSE e que a Corte desenvolva uma ferramenta tecnológica para verificar a autenticidade das assinaturas. Não há previsão de quando isso vai ocorrer.

O julgamento afeta diretamente as pretensões do presidente Jair Bolsonaro em tirar do papel a sua nova sigla, o Aliança pelo Brasil. Após deixar o PSL, Bolsonaro disse que poderia pôr o novo partido de pé em um mês, se o TSE desse sinal verde para a coleta eletrônica de assinaturas.

Na prática, o TSE optou por uma solução intermediária: os ministros consideraram válida a assinatura digital, mas entenderam que para ela ser aceita, é preciso que o próprio tribunal faça uma regulamentação do tema – e elabore um dispositivo que permita a checagem dos dados.

Na sessão desta terça-feira, os ministros analisaram uma consulta apresentada pelo deputado federal Jerônimo Goergen (PP-RS) em dezembro do ano passado, antes, portanto, de Bolsonaro anunciar a saída do PSL e informar a criação do Aliança pelo Brasil. “Seria aceita a assinatura eletrônica legalmente válida dos eleitores que apoiem dessa forma a criação de partidos políticos nas listas e/ou fichas expedidas pela Justiça Eleitoral?”, indagou o parlamentar.

O tema dividiu o plenário do TSE. O primeiro voto a favor das assinaturas digitais veio do ministro Luis Felipe Salomão, que havia pedido vista (mais tempo para análise) na semana passada. “O TSE sempre esteve na vanguarda. E em linha com essa vanguarda da tecnologia é que eu me decidi por um caminho aqui pensando exatamente que sempre que o TSE esteve na encruzilhada, ele optou preferiu trilhar o caminho da tecnologia. Por quê? Por um motivo simples: conferir garantia, conferir segurança para a empreitada que se avizinhou”, defendeu.

O ministro Luís Roberto Barroso acompanhou o entendimento do colega, mas propôs incluir condicionantes, o que foi acatado pela maioria. “Para espancar qualquer dúvida, nós estamos dizendo que pode, em tese, mas precisaremos de regulamentação no TSE e desenvolvimento de ferramentas tecnológicas aptas a abrigarem essa opção”, observou Barroso.

“Devemos nos empenhar em regulamentar e desenvolver a ferramenta, mas não acho que a gente possa se comprometer desde agora. Vai que a gente não consegue desenvolvê-la”, acrescentou.

Os ministros Tarcísio Vieira e Sérgio Banhos também se posicionaram nesse sentido, totalizando os quatro votos favoráveis à consulta. “Negar as assinaturas digitais, quando a realidade social as aceita em profusão, me parece um apego demasiado a uma metodologia que me parece ultrapassada, para não dizer obsoleta”, afirmou Tarcísio.

Estadão Conteúdo

Publicado por: Chico Gregorio


04/12/2019
07:03

“O Paulo Guedes é o meu antidepressivo”, diz o ministro da Cidadania, Osmar Terra, em discurso que já se alonga por 20 minutos e quase não prende a atenção dos 25 empresários presentes a um jantar oferecido a ele na segunda (2).

Alguns cochicham, outros consultam o celular. “Quando [o clima] está meio triste, desanimado, o Paulo começa a falar nas reuniões de ministros e fica todo mundo animado. Nesses dias, eu não tomo antidepressivo.”

À direita de Osmar Terra, o médico Raul Cutait franze a testa ao ver o garçom lhe servindo água com gás (ele queria natural).

Monica Bergamo/Folha de S.Paulo

Publicado por: Chico Gregorio


03/12/2019
17:39

Paraisópolis
Paraisópolis (Foto: Reprodução)

247 – Durante a ação da Polícia Militar em Paraisópolis, na zona sul de São Paulo, que resultou na morte de 9 jovens na madrugada de sábado para domingo 1, em meio a um baile funk, foi feito apenas um pedido de socorro ao Serviço de Atendimento Móvel de Emergência (Samu).

Esse pedido, no entanto, foi cancelado por um soldado do Corpo de Bombeiros, sob a alegação de que a PM já estaria socorrendo as vítimas. As informações foram veiculadas no SP1, da TV Globo.

Segundo as informações do telejornal, a solicitação aconteceu às 4h18 do domingo (1). Uma jovem, que não se identificou, disse ao telefone que ela e um amigo haviam sido agredidos por policiais, que estavam feridos nas pernas por conta de bombas e que o olho do rapaz estava machucado. Ela também relatou violência sexual e contou que havia outras vítimas no local.

Dois minutos depois, às 4h20, o pedido foi transferido para outra viatura do Samu. Às 4h29, a solicitação foi classificada como “alta emergência”. Na sequência, o socorro foi enviado a uma terceira unidade. E por fim, às 4h47, um soldado do Corpo de Bombeiros cancelou a solicitação dizendo que PM já tinha socorrido as vítimas.

Nenhum carro do Samu apareceu no local, informou ainda o SP1. Segundo testemunhas, a PM teria impedido socorro às vítimas. “Ele caiu e um amigo foi socorrer e o policial falou ‘pode deixar que a gente cuida dele’”, disse Fernanda Garcia, irmã de Dennys Guilherme Franca, de 16 anos, morto na tragédia.

Publicado por: Chico Gregorio


03/12/2019
17:33

O Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) está entre as instituições de ensino mais sustentáveis do mundo, de acordo com o UI GreenMetric – World University Rankings 2019, divulgado hoje (3), pela Universidade da Indonésia. Elaborado anualmente, desde 2010, o ranking classifica as instituições que desenvolvem as melhores práticas e programas sustentáveis em seus campi.

Para chegar ao resultado, são avaliados seis indicadores: áreas verdes (infraestrutura), consumo de energia, gestão de resíduos, tratamento de água, mobilidade e educação ambiental. Na edição 2019, o ranking relacionou um total de 779 instituições públicas e privadas, entre as quais, 28 brasileiras. O IFRN foi o único instituto federal das regiões Norte e Nordeste presente na relação.

“O resultado é fruto de um esforço contínuo, relacionado às questões ambientais. Desenvolvemos diversas ações de diferentes proporções que, somadas, nos colocaram em uma posição de destaque. Entre elas podemos ressaltar a implantação de usinas fotovoltaicas, a construção de reservatórios de captação de águas pluviais, a substituição de lâmpadas fluorescentes pela iluminação de LED, além de campanhas desenvolvidas para diminuir o uso de papel e o consumo de copos descartáveis”, afirma o professor Marcos Oliveira, reitor em exercício.

Além do ranking, a GreenMetric organiza eventos internacionais para a discutir projetos voltados à sustentabilidade ambiental como o “International Workshop on UI GreenMetric”.

Usinas Fotovoltaicas

Pioneiro no que diz respeito a energia solar, o IFRN se tornou a primeira instituição pública de ensino do Brasil a aderir ao sistema de compensação de energia regulamentado pela Resolução Normativa 482/2012 da Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL. Atualmente, está entre as instituições públicas que mais geram energia limpa no país, uma vez que todas as suas unidades (Reitoria e 21 campi), contam com usinas solares. Somadas, elas têm o potencial para gerar até 3,36 GWh/ano, que representa uma diminuição de emissão anual de 339 toneladas de CO2 na atmosfera, além de uma economia anual na ordem de R$ 1,3 milhão.

Projeto Campus Verde

O Projeto Campus Verde foi criado no final de 2011 com objetivo de promover ações de consumo consciente e de preservação ambiental em todo o Instituto. Entre os resultados, destacam-se a implantação de coletores de lixo seletivo, entre eles, um específico para pilhas e baterias. O projeto também proporcionou uma redução de cerca de 90% no consumo de copos descartáveis. Em 2014, o IFRN foi agraciado com o Selo A3P de Sustentabilidade na Administração Pública, conferido pelo Ministério do Meio Ambiente. No ano seguinte, a Instituição teve a sua Política Socioambiental aprovada pelo Conselho Superior.​

Via Agora RN

Publicado por: Chico Gregorio


03/12/2019
17:20

A Vicunha anunciou que a insegurança jurídica provocada pela liminar (ver AQUI) que suspendeu os efeitos do Programa de Estímulo ao Desenvolvimento Industrial (PROEDI) está levando a empresa a suspender investimentos em Natal.

 

Nota oficial da Vicunha perante liminar que suspende efeitos do Proedi

Natal, 29 de novembro de 2019 – A respeito da liminar judicial que suspende os incentivos do Programa de Estímulo e Desenvolvimento Industrial (Proedi), avaliamos que a decisão que suspende os seus efeitos pode gerar instabilidade jurídica, com efeitos diretos sobre a indústria atuante em Natal e na cadeia produtiva do Rio Grande do Norte.

Reiteramos a importância do programa, que conta com diversas iniciativas para estimular o crescimento econômico no estado, assegurando a competitividade e o desenvolvimento sustentável do setor na região.
Com operação fabril instalada em Natal desde a década de 1990, contribuímos para geração de valor dentro de toda a cadeia produtiva com amplos investimentos. Reafirmamos o nosso compromisso com o desenvolvimento socioeconômico local, por meio dos mais de 5.000
empregos diretos e indiretos no estado, além da capacitação técnica para o mercado e criação de oportunidades para pessoas em situação de vulnerabilidade social.
Lamentamos profundamente a situação de insegurança jurídica formada e manifestamos nossa apreensão quanto à sustentabilidade de empreendimentos instalados no estado, que poderão ser afetados pela retirada de estímulos do Proedi. Ante esse cenário de incerteza que ora se estabeleceu, informamos que estamos suspendendo, momentaneamente, os investimentos em nossa unidade de Natal.
Em um cenário em que outros estados da federação apresentam ambiente favorável de competitividade e estímulo ao crescimento, a mudança poderá
trazer ao Rio Grande do Norte impactos severos à geração de emprego e avanço socioeconômico. Visamos preservar os empregos atualmente gerados no estado, mas, estamos plenamente conscientes e preocupados com as consequências que a medida pode causar, entre às quais o
agravamento do desemprego local.
Esperamos que todas as partes envolvidas no processo cheguem a uma solução que contribua para o contínuo progresso e a prosperidade do município de Natal e de todo estado do Rio Grande do Norte.

Publicado por: Chico Gregorio


03/12/2019
16:59

Fotos: Fernando Oliveira

Presente na mesa de abertura da Mobilização Contra a Extinção de Municípios, nesta terça-feira (03), a senadora Zenaide Maia (Pros-RN) repudiou a proposta do governo de fusão de cidades pequenas. A mudança consta da Proposta de Emenda à Constituição 188/2019, a PEC do Pacto Federativo, em análise no Congresso Nacional; e pode significar a extinção de 1.217 municípios com menos de cinco mil habitantes e que não atingem o mínimo de 10% dos impostos sobre suas receitas totais. Essas unidades da federação abrigam mais de quatro milhões de pessoas e seriam impactadas com a perda de receitas, entre outros prejuízos, caso tivessem que se fundir a cidades maiores.

“Essa PEC deveria ser devolvida. Não deveria ser analisada por nenhuma Comissão. É a proposta mais indecente, porque quer tirar até a cidadania!”, disse a senadora durante o evento, organizado pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM), que aconteceu no auditório Petrônio Portela, do Senado Federal, em Brasília.

Zenaide ponderou, ainda, que a extinção de municípios não é solução para sair da crise. “Está faltando dinheiro? Invista na geração de emprego e renda. Isso não é inventar a roda”, defendeu a parlamentar.

Publicado por: Chico Gregorio


03/12/2019
12:25

Resultado de imagem para foto de rosalba ciarlini chorando
O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) moveu uma Ação Civil Pública (ACP) de improbidade administrativa contra o município de Mossoró, a prefeita Rosalba Ciarlini Rosado, e os secretários municipais de Administração, de Finanças e da Fazenda, Pedro Almeida Duarte, Erbênia Maria de Oliveira Rosado e Abraão Padilha de Brito, respectivamente.
A 19ª Promotoria de Justiça da cidade de Mossoró pede a condenação dos demandados por ato de improbidade administrativa em face da apropriação indevida dos valores descontados nos contracheques dos servidores públicos a título de empréstimos consignados. Segundo levantamento, até o momento, o valor devido pelo Município às instituições financeiras (Banco Olé Bonsucesso e Caixa Econômica Federal), totaliza R$ 7.941.539,73, relativos aos descontos efetuados por averbação de consignação em folha de pagamentos, oriundos de empréstimos consignados, contratados por servidores públicos junto às instituições financeiras conveniadas, os quais deveriam, obrigatoriamente, ser a elas repassados mensalmente, por força de convênio de mútua cooperação, no entanto, foram utilizados em despesas diversas.
A quantia é referente ao período de 2017 a novembro de 2019, referente aos valores das parcelas descontadas dos contracheques dos servidores não repassados à Caixa Econômica Federal e ao Banco Olé Bonsucesso, além do débito de acordo de parcelamento realizado em 13 de setembro de 2017 com a Caixa Econômica Federal. A ação civil pública foi ajuizada perante a 1ª Vara da Fazenda Pública de Mossoró.
O MPRN requereu, além do reconhecimento de ato de improbidade praticado pelos demandados, a obrigação de efetuar os repasses mensais do total dos descontos realizados nos contracheques dos servidores, o cumprimento dos parcelamentos existentes, além da  indisponibilidade dos bens dos investigados, correspondente aos valores decorrentes da atualização monetária que o município já teve que pagar aos referidos bancos em decorrência dos atrasos, no valor de, pelo menos, R$ 634.502,40.
Esse tipo de prática, além de afetar diretamente o crédito dos servidores públicos, macula a imagem do Município, que passa a ser um ente federativo sem credibilidade, fechando as portas para eventuais negócios lícitos com as instituições financeiras, violando a lealdade institucional.
Clique aqui e leia a íntegra da ação.

Publicado por: Chico Gregorio


03/12/2019
12:07

Resultado de imagem para fotos do vereador ze da noite de jardim do seridó

Eleito para a presidência da Câmara Municipal de Jardim do Seridó em janeiro deste ano, o vereador José da Noite de Medeiros, o Zé da Noite, que também é servidor efetivo da Secretária Estadual de Saúde do Estado do RN, vinha exercendo o mandato de presidente, pois se encontrava afastado do cargo de servidor estadual. Como as licenças que o servidor estadual tinha direito foram todas  usadas no período de janeiro a novembro, para o mesmo continuar exercendo o cargo no legislativo, Zé da Noite teria que pedir afastamento sem remuneração, o que provocaria prejuízo financeiro ao mesmo, diante desse quandro, não restou outra alternativa a Zé da Noite, e o mesmo teve que renunciar ao mandato de presidente da Câmara Municipal, continuando exercendo o cargo de vereador, pois não existe impedimento na acumulação dos cargos de vereador com servidor público, pois  existe compatibilidade de horários do expediente com o horário das seções.

Com a renuncia de Zé da Noite, assume a presidência da Câmara o vice-presidente  José Justino Neto, conhecido com Dedé do Consórcio,  sendo realizado uma eleição apenas pra preencher o cargo vago de vice-presidente.

Publicado por: Chico Gregorio


03/12/2019
11:23

globo esconde denúncia sobre colega propineiro de deltan

Jeferson Miola                        

Se existe algo que ninguém pode duvidar é sobre o papel ativo e determinante da Rede Globo na decomposição ética, social, moral e política que transformou o Brasil neste país que hoje é tratado mundialmente como um verdadeiro pária internacional.

Adubada e crescida na ditadura, a Rede Globo atuou como órgão de propaganda oficial do regime militar durante os anos mais tenebrosos da história do Brasil [1964-1985].

Com o término do regime de terror, a Globo não mudou de lado, continuou no mesmo lugar:  conspirando contra os interesses do povo brasileiro e contra a soberania nacional, atentando contra a democracia e manipulando a verdade.

A Globo é a grande fiadora da destruição do Brasil levada ao extremo por Sérgio Moro e seus comparsas de ORCRIM, como Gilmar Mendes chama a Lava Jato.

A Globo também foi fiadora da farsa monstruosa que a ORCRIM chefiada por Moro montou para sequestrar Lula, tirá-lo do páreo eleitoral e, assim, garantir a eleição do extremista que aprofunda o saqueio e o roubo brutal da renda e das riquezas do país.

Coerente com sua vocação de inimiga da democracia e da imprensa livre e decente, a Rede Globo se confirma como dispositivo essencial para a sustentação das práticas corruptas e dos ilícitos cometidos por integrantes da ORCRIM que corromperam o sistema de justiça do Brasil.

Em nenhum dos seus veículos – nem no G1, no jornal O Globo e nem nas emissoras de TV e rádio – a Globo noticiou a denúncia de que o procurador Januário Paludo recebia mensalmente 50 mil dólares de propinas de Dario Messer, o “doleiro dos doleiros”.

A notícia publicada desde a meia-noite de 30 de novembro no portal UOL incrivelmente não mereceu uma única linha de registro em nenhum de todos os veículos da Globo.

Não se trata de denúncia contra um procurador qualquer da Lava Jato, o que em si seria muito grave, se comprovado. Mas a denúncia alcança alguém que representava uma espécie de referência moral para os comparsas do bando – tanto que inspirou Deltan e parceiros a se nomearem “filhos do Januário” [sic] num grupo de Telegram.

Assim como não noticiou praticamente nada das revelações escabrosas do Intercept sobre o esquema corrupto e mafioso de funcionamento da ORCRIM da Lava Jato, outra vez a Globo se omite sobre uma denúncia gravíssima que atinge relevante agente do Estado paralelo de Curitiba.

É uma denúncia de tal gravidade que, se as instituições – judiciário, MP, PF – estivessem funcionando normalmente, as consequências mínimas seriam a prisão preventiva do procurador Januário Paludo e a quebra dos sigilos dos “filhos do Januário” para investigar se eles também receberam do “papai” parte da propina.

A Globo é sócia e cúmplice de Sérgio Moro no empreendimento terrorista que atentou contra a Constituição, o Estado de Direito e a democracia para levar ao poder a Aberração que atende pelo nome de Jair Bolsonaro.

É por isso que a Globo não noticia a verdade e não mostra a realidade. A Globo exerce com maestria a arte de dizer o que será e o que não será noticiado; o que é e o que não é notícia. A Globo, enfim, arbitra quais aspectos da realidade serão informados ao público ou quais serão ocultados do público.

Assim como em relação às revelações do Intercept, para a Globo a denúncia de que o chefão dos doleiros pagava propina ao colega do Deltan e amigo do Moro – o “pai” dos “filhos do Januário” –, é como se fosse uma não-notícia, é como se o fato simplesmente não existisse.

Publicado por: Chico Gregorio


03/12/2019
08:13

 

transferir 4 - Prefeitos de 1.217 municípios ameaçados de extinção promovem ato no Congresso, nesta terça-feira

Uma ação promovida pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) com apoio das entidades municipalistas estaduais vai promover, nesta terça-feira (3), um ato com o nome dos 1.217 municípios que podem ser extintos com a aprovação da PEC do Pacto Federativ que serão afixados em placas no gramado da Alameda dos Estados, em frente ao Congresso Nacional. Além disso, uma reunião entre os gestores municipais será realizada para pedir aos parlamentares que avaliem o trecho da proposta que deve gerar impactos negativos para as cidades com até 5 mil habitantes.

A ação faz parte da Mobilização Municipalista contra a extinção de municípios. Estão previstas as participações de lideranças do Congresso para ouvir as pautas do movimento.

A Confederação informou que vai apresentar nesta terça estudo que mostra os impactos financeiros aos Municípios que podem ser extintos e àqueles chamados de incorporadores, bem como um panorama dos índices sociais e financeiros dos entes locais.

Os prefeitos pretendem pautar também o avanço de inciativas para as administrações locais dentre elas estão a nova lei de licitações, a execução direta de emendas, o aumento em 1% do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), a inclusão de municípios na Reforma da Previdência e o Imposto sobre Serviços (ISS).

Fonte: Bahia Notícias

Publicado por: Chico Gregorio


03/12/2019
08:05

“Após o primeiro turno, eu senti que o clima não estava legal”, disse o deputado (Foto: Reprodução)

O deputado federal paraibano Julian Lemos participou nesta segunda-feira (02) do Pânico, da rádio Jovem Pan, e teceu duras críticas ao presidente Jair Bolsonaro e seus filhos. Aliados de primeira hora nas últimas eleições, os dois acabaram se afastando neste ano de 2019 após o racha no PSL que culminou com a saída de Bolsonaro da legenda para fundação de outro partido.

De acordo com Julian Lemos, as pessoas que estão no entorno de Jair Bolsonaro agem para destruir reputações. Além disso, todos os que fazem críticas ao presidente ou aos seus filhos são apontados como inimigos.

“Há um trabalho para destruir várias pessoas que eles compreendem como desafetos, destruindo reputações mesmo”, declarou Julian Lemos. “Acho o presidente um cara honesto, mas ele tem umas situações de ingratidão que machucam. Ele sai destruindo a reputação, todo mundo vira traidor. […] Os deputados do PSL são mal tratados. Tem deputado lá que não tem valor de nada”.

“Após o primeiro turno, eu senti que o clima não estava legal”, disse o deputado. O atentado que Bolsonaro sofreu em Juiz de Fora (MG), em setembro do ano passado, piorou as coisas. “Potencializou uma ideia de que há uma conspiração, de que querem matar [Bolsonaro]. Eu senti que existia toda hora ali gente querendo me ferrar”, confessou.

Julian ainda chegou a citar os filhos de Bolsonaro e criticou a forma como interferem nos assuntos do Governo. “O Eduardo é muito orgulhoso e, às vezes, machuca as pessoas. Eu o vi chamar os deputados do PSL de favelados”, afirmou.

Julian chegou a exercer a função de coordenador da campanha eleitoral no Nordeste ainda em 2018. Agora, sob o ponto de vista do parlamentar paraibano, “os deputados do PSL são maltratados. Tem deputado lá que não tem valor de nada”.

Julian Lemos ainda criticou a saída de Jair Bolsonaro do PSL. O presidente tem um novo partido, o Aliança pelo Brasil. “Não tenho motivos para sair do PSL, nem o presidente Bolsonaro tinha”, disse. Ele garantiu que o presidente da sigla, Luciano Bivar, cumpriu todas as promessas feitas ao capitão. “Eu sou testemunha de que Bivar cumpriu tudo.”

Via ClickPB

Publicado por: Chico Gregorio


03/12/2019
07:59

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) republicou trecho de uma entrevista dele na Folha, em abril, em que critica o complexo de vira-lata do presidente Jair Bolsonaro.

repost se deu no contexto do anúncio feito pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de sobretaxar o aço e o alumínios importados do Brasil.

Na época, o petista disse que nunca viu um presidente brasileiro bater continência para uma bandeira norte-americana. Eu nunca vi um presidente brasileiro dizer que ‘ama’ os Estados Unidos.

“Ama sua mãe, ama seu país. Que ama os Estados Unidos”, disse, em tom de deboche. “Alguém acha que os Estados Unidos vão favorecer o Brasil?”

“Americano pensa em americano em primeiro lugar, pensa em americano em segundo lugar, pensa em americano em terceiro lugar… e pensa em americano em quinto”, discursou. “E se sobrar tempo pensa em americano”.

“E fica os lacaios brasileiros achando que os americanos farão alguma coisa para nós.”

“Quem tem que fazer por nós somos nós!”

“Acabar com o complexo vira-latas, levantar a cabeça, e as soluções para os problemas o Brasil estão dentro do Brasil.”

Via Esmael Moraís.

Publicado por: Chico Gregorio


03/12/2019
07:58

A possibilidade de Sergio Moro ser candidato a vice-presidente de Jair Bolsonaro em 2022 racha a base do governo. Uma parte da bancada evangélica, por exemplo, é contra a ideia.

“O ministro Moro tem apoio da mesma base de eleitores conservadores do presidente. É preciso somar, atrair outros grupos”, diz o deputado Marco Feliciano (Podemos-SP). “Os evangélicos, por exemplo, vão ser disputados a tapa”, segue ele. “O presidente precisa fidelizar esse grupo.”

Moro também tem resistência de setores políticos que apoiam Bolsonaro e que rejeitam o ex-juiz por seu passado na Operação Lava Jato.

Monica Bergamo/Folha de S.Paulo

Publicado por: Chico Gregorio


03/12/2019
07:49

O general Luiz Eduardo Ramos, ministro palaciano responsável pela coordenação política do governo, disse ao Estadão que “seria imbatível” na sucessão de 2022 uma chapa encabeçada por Jair Bolsonaro com Sergio Moro de vice. “Ganhava no primeiro turno, disparado”, apostou.

Quem olha de longe fica com a impressão de que nasce no Planalto um movimento para desligar da tomada o projeto Moro-2022. A polarização Bolsonaro X Lula já encheu o saco de muita gente. Tomado pelas pesquisas que lhe atribuem prestígio superior ao do chefe, o ministro da Justiça é visto por um pedaço do eleitorado como uma opção para quebrar o jogo viciado que está sobre o pano verde.

Moro já gastou baldes de saliva negando sua condição de candidato. Entretanto, se for flechado pela Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal no julgamento em que Lula pede a sua suspeição no caso do tríplex, ficará mais próximo de um palanque do que de uma poltrona de ministro da Suprema Corte.

Submetido ao cheiro de queimado, Bolsonaro não perde oportunidade de reiterar sua intenção de indicar para o Supremo um magistrado “terrivelmente evangélico”. Sua obsessão faz do ministro André Luiz Almeida (AGU), evangélico de mostruário, uma suprema indicação esperando na fila para acontecer.

É contra esse pano de fundo que o general Ramos exibe a Moro a porta de emergência que conduz à vice. Caso as pesquisas continuem lhe sorrindo, o ex-juiz de Curitiba terá três anos para ensaiar uma singela interrogação: “Por que não uma chapa encabeçada por mim?”

Josias de Souza

Publicado por: Chico Gregorio


03/12/2019
07:48

A Justiça decretou nesta segunda-feira (2) a prisão temporária de Ailton Berto da Silva, suspeito de ter matado Fantone Maia durante uma confraternização na noite do sábado (30), Praia de Santa Rita, em Extremoz, na Grande Natal. Ailton da Silva agora é considerado foragido.

Além de Fantone, que tinha 41 anos e morreu no local, outros dois homens foram baleados durante a confusão. O suspeito surtou e atirou contra os próprios amigos. Fantone Maia teria tentado apartar uma briga entre duas pessoas presentes na confraternização de um clube de jipes.

Uma das vítimas baleadas foi levada para o centro cirúrgico do Pronto Socorro Clóvis Sarinho (PSCS) do Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel, no Tirol, Zona Sul da cidade. O outro homem baleado foi atendido no Hospital Santa Catarina, em Pajuçara, na Zona Norte de Natal. De acordo com um parente que não quis se identificar, o estado de saúde dos dois é considerado grave.

G1

Publicado por: Chico Gregorio