16/10/2018
05:56

 

José Aldenir / Agora RN
Fátima Bezerra e Carlos Eduardo Alves, candidatos ao Governo do Estado

A propaganda eleitoral na TV de Fátima Bezerra (PT) enumerou nesta segunda-feira, 15, membros da família Alves que têm participação na política para pregar renovação neste segundo turno, em que a petista disputa o Governo do Estado contra Carlos Eduardo Alves (PDT).

Em uma mensagem exibida logo no início do programa, o médico Alexandre Motta – que foi candidato a senador pelo PT e ficou na sexta posição após obter 242 mil votos – lista nomes desde o ex-governador Aluízio Alves (1961-1966) até Carlos Eduardo e os respectivos graus de parentesco para destacar que a família “está no poder há 60 anos”.

“O ex-governador Aluízio Alves é pai do ex-deputado federal Henrique Alves, que é primo do senador Garibaldi Alves, que é irmão do conselheiro do Tribunal de Contas do Estado Paulo Alves, que é tio do deputado federal Walter Alves, que é primo do vereador Felipe Alves, que é sobrinho do ex-prefeito Agnelo Alves, que é pai do candidato Carlos Eduardo Alves. Ufa! A família Alves está no poder há 60 anos no Rio Grande do Norte. Se você quer mudança, agora todo mundo é Fátima”, afirma Alexandre Motta no vídeo.

O programa desta segunda-feira destacou ainda propostas da candidata do PT para a área da educação, entre elas recuperar estruturas de unidades de ensino, dotar metade das escolas estadual de ensino em tempo integral e reduzir o analfabetismo. Fátima também dedicou boa parte de seu tempo na TV para mostrar sua atuação, enquanto deputada federal, para que o Estado recebesse 19 Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia durante os governos do PT.

Fátima terminou o primeiro turno na liderança, com 46,17% dos votos válidos (748 mil). Carlos Eduardo ficou em segundo, com 32,45% (525 mil).

Via Agora RN

Publicado por: Chico Gregorio


16/10/2018
05:30

 Resultado de imagem para fotos do mercado das pulgas em natal

O “Mercado das Pulgas de Natal” está de volta a partir deste mês, com programação imperdível para toda família. O evento, que foi sucesso no ano passado no Arena das Dunas, está em novo espaço, agora é a vez da Praça Cívica, em Petrópolis, receber o projeto, já no próximo sábado (20), das 15h às 21h, com entrada gratuita. Um convite para toda família.

Na programação, para o primeiro encontro, teremos a partir das 16h, Tarde Fit, com atividades para praticar coordenação, equilíbrio, força, flexibilidade, capacidade cardiorrespiratória e percepção. Tudo isso, em forma de exercício. Já às 17h, a Cia Era Uma Vez leva o Show do Mickey e Amigospara animar a criançada. E, a partir das 19h, a Banda Café homenageia os Beatles, com repertório voltado à banda.

O espaço disponibiliza também de praça de alimentação para o visitante tomar café e lanchar. Além disso, os expositores estarão cheios de histórias para contar, e você pode adquirir peças que só encontrarão no Mercado das Pulgas, através da feira de antiguidades e artesanato.

Exposição de carros, área para prática, parquinho e aluguel de patins fazem parte da feira e, quem quiser, pode levar bicicleta para o Mercado. Para o próximo sábado, o Sesc estará como parceiro neste primeiro evento, levando a BlibioSesc – biblioteca volante com cerca de três mil obras.

Para a sua concretização, o Mercado das Pulgas de Natal conta com o patrocínio da Prefeitura do Natal, através da Lei Djalma Maranhão, da Unimed Natal, Uniodonto Rio Grande do Norte, Espacial Auto Peças. Apoio: InterTv; e realização da Natal Cultural.

Mercado das Pulgas de Natal

 

O “Mercado das Pulgas de Natal” é uma feira de antiguidades pra pensar no consumo consciente, apreciação de artistas locais, praticar e fazer uso do desapego, além de permitir o visitante ‘levar uma história pra casa’. Foi pra isso que os organizadores pensaram em reunir brechós, vinis, antiquário, colecionáveis, sebo, artes plásticas, artesanato, barbearia, e outras novidades num só lugar.

Publicado por: Chico Gregorio


16/10/2018
05:18

O candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL) rebateu, nesta segunda-feira (15), as acusações de adversários políticos de que em um eventual governo seu, privatizações nos hospitais universitários aconteceriam. A Paraíba conta com três hospitais universitários, e falando diretamente aos eleitores do estado, Bolsonaro garantiu que isso não vai acontecer.

“A questão dos Hospitais Universitários é mais um ato de terrorismo praticado pelo PT, dizem que eu quero acabar com o Bolsa Família e o décimo terceiro, é mentira o tempo todo. O PT sem mentir não existe. Eles mudaram até as cores, não tem mais a cor vermelha, é verde a amarelo, tiraram a fotografia do Lula da página principal”, disse.

O presidenciável tranquilizou os funcionários dos Hospitais, no entanto disse que privatizações acontecerão sim em outros setores da gestão pública.

“Então o pessoal dos Hospitais Universitários fiquem tranquilos, não existe isso daí. O que nós vamos privatizar são aquelas empresas deficitárias. Não existe isso daí. Isso é terrorismo”, afirmou.

Via  Francisco Varela Neto

Publicado por: Chico Gregorio


16/10/2018
05:13

 

Ricardo critica Bolsonaro: “Sem condições de governar uma cidade”

O governador Ricardo Coutinho (PSB) questionou, na tarde desta segunda-feira (15), a ‘capacidade’ do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) de comandar o país. “Haddad está competindo com alguém que não tem as condições mínimas para governar um município ou um estado, que dirá o Brasil”, disse.

As declarações do gestor foram dadas durante um ato convocado pelo socialista em apoio à candidatura de Fernando Haddad (PT) à Presidência da República, que ocorreu no Centro de João Pessoa.

“Esse é um ato que acontece em João Pessoa e em Campina Grande, porque ao invés de armas, o Brasil precisa de livros, o Brasil precisa de esperança e só se tem esperança com educação. Haddad, pelo seu perfil, pelas políticas e história, tem condições enormes de reunificar o Brasil, para que deixemos de flertar com o fascismo”, pontuou.

O governador criticou ainda as notícias disseminadas nas redes sociais, com o intuito de atingir a campanha petista. “É lamentável, a mentira imperando a todo momento sobre a verdade. Existe uma máquina de fake news que altera a compreensão das pessoas que se baseiam nas mentiras. História de kit gay que nunca existiu”, disse.
Albemar Santos – MaisPB

Publicado por: Chico Gregorio


16/10/2018
05:06

IBOPE: No Nordeste, Haddad lidera com 62%; Bolsonaro tem 38%

A pesquisa Ibope também fez a avaliação das intenções de voto por região e, no Nordeste, o candidato Fernando Haddad ainda mantém a liderança com ampla maioria, como aconteceu no primeiro turno.

No Nordeste, Haddad aparece com 62% dos votos válidos. O candidato Jair Bolsonaro que é líder na pesquisa nacional aparece com apenas 38%.

Sobre a pesquisa

A pesquisa Ibope foi contratada pela TV Globo e O Estado de S.Paulo. A coleta dos dados aconteceu entre os dias 13 e 14 de outubro com 2506 eleitores em 176 municípios. Ela foi calculada com margem de erro de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança da pesquisa é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro, que é de 2 pontos, para mais ou para menos. Ela teve o registro BR‐01112/2018 no TSE.

Publicado por: Chico Gregorio


16/10/2018
04:57

Lançado no sábado, um perfil de Instagram que agrupa screenshots com depoimentos de pessoas que convenceram eleitores a mudarem de voto no segundo turno conseguiu, em menos de dois dias, reunir 130 mil seguidores.

Divulgado nas redes sociais por celebridades, famosas também pelo ativismo político, como o humorista Gregório Duvivier e a atriz Letícia Sabatella, a conta propõe que eleitores que votaram em Jair Bolsonaro (PSL) no primeiro turno e decidiram agora apoiar Fernando Haddad (PT) no dia 28 de outubro enviem seus testemunhos.

A maioria das histórias na timeline, entretanto, diz respeito a eleitores petistas que trabalham para convencer o maior número de eleitores a converterem seu voto no segundo turno das eleições presidenciais. Há relatos de pessoas que dizem ter votado em Ciro Gomes (PDT) e João Amoêdo (Novo) no primeiro turno e que vão de PT no segundo – para evitar a vitória de Bolsonaro. Há também depoimentos de eleitores que teriam votado no presidenciável do PSL, mas que decidiram mudar de candidato.

Criado no sábado, o perfil conseguiu reunir mil seguidores em apenas uma hora no ar. Na manhã desta segunda-feira (15/10), a DW Brasil observou a velocidade de aumento de seguidores no Instagram: há um incremento de cerca de mil a cada hora. O perfil também utiliza o recurso Stories para tornar públicas as histórias de conversão de voto. A DW Brasil tentou, sem sucesso, contatar os criadores da conta.

Além do Instagram, o perfil abriu também conta no Facebook. Por lá, ainda agrupa um número menos de seguidores, pouco menos de 3 mil.

Bolsonaro ficou à frente no primeiro turno, com 46,03%, o que corresponde a 49,2 milhões de votos. Haddad passou para a segunda fase da eleição com 29,28%, tendo a preferência de 31,3 milhões de eleitores. Somados, os demais onze candidatos à presidência da República angariaram 24,69% dos votos válidos. Brancos e nulos somaram 8,79%.

A abstenção no primeiro turno atingiu 20,3%, ou seja, de cada cinco eleitores aptos, um não compareceu à seção eleitoral. O registro é o mais alto desde as eleições de 1998, quando 21,5% do eleitorado brasileiro não votou, e Fernando Henrique Cardoso (PSDB) foi eleito com pouco mais de 53% – ele derrotou Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Ciro Gomes (então PPS).

Na mais recente pesquisa de intenção de voto, divulgada pelo Datafolha, Bolsonaro aparece com vantagem de 16 pontos sobre Haddad no segundo turno. O candidato do PSL contabiliza 58% das intenções de voto, enquanto o petista alcança 42%. A primeira pesquisa do instituto sobre o segundo turno da eleição presidencial foi divulgada na quarta-feira (10/10). O levantamento tem margem de erro de 2 pontos, para mais ou para menos.

Via  Deutsche Welle

Publicado por: Chico Gregorio


16/10/2018
04:54

Pelo menos 12 dos 54 senadores eleitos ou reeleitos devem, juntos, cerca de R$ 65 milhões à União. Segundo dados da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN), os parlamentares estão inscritos na dívida ativa por pendências previdenciárias e outros tipos de tributo não pagos. O levantamento inclui dívidas vinculadas ao CPF dos eleitos e ao CNPJ de empresas das quais aparecem como sócios.

Só foram considerados os 54 senadores que saíram vitoriosos das urnas neste ano, quando os eleitores escolheram dois representantes por Estado. Eles se juntarão aos outros 27 parlamentares que já estão na Casa desde 2014, ano em que cada unidade da Federação elegeu um senador.

Reeleito pelo Pará, o senador Jader Barbalho, do MDB, aparece com o maior volume de dívidas contraídas em nome de pessoa jurídica. Três empresas do parlamentar – uma do ramo de agronegócio e duas da área de comunicação – somam R$ 57,7 milhões em débitos. Jader foi um dos parlamentares que recorreram ao Refis, programa de refinanciamento de dívidas aprovado neste ano pelo Congresso. Com um patrimônio avaliado em R$ 13,1 milhões, ele tem ainda registrado em seu nome na Procuradoria da Fazenda um débito de R$ 18,5 mil.

Como pessoa física, o maior devedor é Oriovisto Guimarães, do Podemos, que estreará no Senado após ter votação surpreendente e ficar na primeira colocação no Paraná. Empresário com patrimônio declarado de mais de R$ 239 milhões, o novo senador deve R$ 5,5 milhões.
Pelos dados da Justiça Eleitoral, o candidato injetou R$ 3,25 milhões na própria campanha e doou R$ 1,75 milhão ao presidenciável Alvaro Dias, do seu partido. Somados, os valores são próximos ao que deve à União.

Assim como Guimarães, outros recém-eleitos declararam ter patrimônio muito acima de suas dívidas junto à União. Com 35 anos, Irajá Abreu (PSD), filho da senadora e ex-candidata a vice-presidente Kátia Abreu, é o senador mais novo da história. Ele aparece com dívida pessoal de R$ 40,6 mil com a União, tendo declarado um patrimônio de mais de R$ 5 milhões.

Na lista de bens, disponível no site do Tribunal Superior Eleitoral(TSE), constam cinco veículos que, juntos, custam quase R$ 330 mil. O mais caro é um Toyota SW4 SRV modelo 2018, no valor de R$ 135 mil.
Na mão contrária, o jornalista Jorge Kajuru (PRP) foi eleito por Goiás dizendo ter apenas R$ 95 mil em bens. No entanto, ele está inscrito na dívida ativa com mais de R$ 700 mil em pendências tributárias – R$ 444,7 mil em nome da empresa K Produções Artísticas Ltda e R$ 276,6 mil no próprio nome.

Justiça trabalhista

Além de dívidas com a União, alguns dos novos senadores também são alvos de ações na Justiça do Trabalho. Consultas no Tribunal Superior do Trabalho (TST) indicam 13 processos. Só Eduardo Girão, eleito pelo PROS no Ceará, responde a cinco ações por meio de companhias dos ramos de segurança e distribuição. Os processos tramitam no Tribunal Regional do Trabalho da 7.ª Região (TRT-7), no Ceará.

Os processos são referentes, na maioria das vezes, a ex-empregados que alegam falta de pagamento de verbas de rescisão ou depósitos previdenciários por empresas em que os senadores têm participação societária. Veneziano, senador eleito pelo PSB da Paraíba, por exemplo, é réu em processo no Tribunal Regional do Trabalho da 13.ª Região, na Paraíba, de quando era prefeito de Campina Grande, em 2007.

Parlamentares explicam débitos

Todos os senadores foram procurados, mas alguns não responderam até a noite de ontem. A assessoria de Oriovisto Guimarães (PSD-PR) diz que o débito é decorrente de operações do Grupo Positivo, rede de escolas do qual foi sócio. “(A dívida) será integralmente quitada pelo grupo na eventual hipótese de insucesso na discussão judicial.”

Já a equipe de Eduardo Girão (PROS-CE) informou que a maioria dos processos mencionados foi quitada, faltando apenas a baixa do órgão competente, e que os restantes “serão quitados no momento em que a empresa for citada”. Por meio de nota, a assessoria de Cid Gomes (PDT-CE) disse que sua dívida é “normal, porque toda empresa deve e paga imposto mensalmente.” A assessoria de Marcos do Val (PPS-ES) disse que “são débitos administrados e sem pendências da empresa, não do senador”.

Via  ESTADÃO

Publicado por: Chico Gregorio


16/10/2018
04:46

 

cataocassio 300x222 - OPERAÇÃO XEQUE-MATE: Fernando Catão, Nominando Diniz e Cássio são indiciados como suspeitos de favorecer o réu Roberto Santiago - ENTENDA

Relator declinou da competência em virtude da prerrogativa de foro prevista na Constituição Federal
O desembargador João Benedito da Silva, relator do processo que envolve a Operação Xeque-Mate (Ação Penal nº 0001048-10-2017.815.0000), declinou da competência do caso para o Superior Tribunal de Justiça (STJ), devido ao surgimento de indícios de atuação do conselheiro do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB) Fernando Rodrigues Catão, em um dos episódios investigados pela Operação: a proibição da construção do Shopping Pátio Intermares. Conforme apuração, o conselheiro teria agido, por intermédio das funções, em favor dos interesses empresariais do denunciado Roberto Santiago.

A medida foi tomada pela existência do foro por prerrogativa de função, previsto na Constituição Federal, que delega ao STJ o julgamento, nos crimes comuns, dos membros dos tribunais de contas dos estados, entre outras figuras públicas (artigo 105, I, alínea “a”). A decisão será publicada no Diário da Justiça eletrônico (DJe) desta terça-feira (16).

A declinação da competência foi pleiteada pelo Departamento de Polícia Federal em conjunto com o Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público estadual, após fatos novos apurados no Relatório Parcial de Análise de Mídia Aprendida. As investigações apontam que o conselheiro teria concedido medida cautelar determinando a suspensão de validade da licença de instalação do Shopping Pátio Intermares um dia após trocas de mensagens com o empresário Roberto Santiago, sócio majoritário do Manaíra Shopping e investigado pela Xeque-Mate.

O relatório aponta, também, a existência de mensagens entre Roberto Santiago e o senador Cássio Cunha Lima, sobrinho do conselheiro, no sentido de tentar influenciar a decisão sobre o caso. Traz, ainda, indícios de participação de Bruno Nepomuceno Catão, filho de Fernando Catão, que atuaria na defesa de interesses de Roberto Santiago junto ao TCE-PB, bem como do conselheiro Nominando Diniz no mesmo episódio.

O desembargador João Benedito registrou, na decisão, que a declinação da competência não está relacionada à existência de indícios de participação do senador Cássio Cunha Lima, pois este não teria se utilizado de suas funções quanto ao caso, mas de influência, decorrente de parentesco com o conselheiro e de amizade com o réu Roberto Santiago.

Com jurisprudência do Supremo Tribunal federal (STF), o desembargador João Benedito acrescentou que o desmembramento do inquérito e das peças de investigação correspondentes cabe ao tribunal com a prerrogativa de foro.

Leia Também:   Delação da Odebrecht: Gilmar Mendes arquiva inquérito contra Cássio

“Compete ao STJ apreciar a excepcionalidade ou não do caso, decidindo pelo seu desmembramento ou, se houver justo motivo, a manutenção da união processual”, afirmou.

Com a decisão, os processos abrangidos pela Operação Xeque-Mate serão remetidos ao STJ, sendo, para tanto, requisitada, com urgência, a devolução de alguns autos.

O desembargador ressaltou que, a seu entender, conforme artigo 71 do Regimento Interno do STJ, a distribuição se dará, por prevenção, ao ministro Félix Fischer, que deverá se pronunciar sobre o desmembramento ou não do feito.

af524917 f6bf 42a8 9c66 f8710e4b64f4 300x134 - OPERAÇÃO XEQUE-MATE: Fernando Catão, Nominando Diniz e Cássio são indiciados como suspeitos de favorecer o réu Roberto Santiago - ENTENDA

Por Gabriela Parente

Publicado por: Chico Gregorio


16/10/2018
04:30

A candidata Fátima Bezerra recebeu o apoio de 12 prefeitos e lideranças de 20 municípios do Rio Grande do Norte nesta segunda-feira (15). Os prefeitos Fernando Cunha (Macaíba), Laerte Paiva (Rio do Fogo), Renato de Doquinha (São Miguel do Gostoso), Polion Medeiros (São Fernando), Tiquinho (Rui Barbosa), Miguel Cabral (São Pedro), Kêka (São Bento do Trairi), Amarildinho (Caiçara do Norte), Valdemir Valentim (Pedra Grande), Cláudio Henrique (São Bento do Norte), Joaz Oliveira (Extremoz) e Babau (Marcelino Vieira) anunciaram que estão do lado certo e afirmaram que a candidata do PT é a melhor opção para governar o RN.
“Esse início de segundo turno tem sido muito proveitoso para nossa campanha. Nós temos recebido muitas declarações de apoios novos, de lideranças e pessoas que, juntos com os parceiros que estão com a gente desde o primeiro turno, confiam em um governo popular para o RN. Que sabem que, eleitos, nós iremos fazer do estado um lugar melhor de se viver”, agradeceu Fátima.
Lideranças de outros municípios, como Nova Cruz, Vera Cruz, Espírito Santo, Parnamirim, Patu, Serra Caiada, entre outros, também conversaram com a senadora para anunciar que seguem o seu projeto.

Publicado por: Chico Gregorio


15/10/2018
19:19

 

naom 5824da44476d3 1 - Objetivo é fazer Brasil como 'era a 40, 50 anos atrás', diz Bolsonaro

Em entrevista à Rádio Jornal, de Barretos nesta segunda-feira (15), o candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) afirmou que o objetivo de seu governo é fazer o Brasil “ser igual a 40, 50 anos atrás”.

Ele falava majoritariamente da insegurança das grandes cidades, defendendo o encarceramento como solução. “Cadeia não recupera ninguém. Cadeia é para tirar o elemento da sociedade”, afirmou. Voltou a queixar-se de educação sexual na escola, dizendo que “quem ensina sexo para criança é o papai e a mamãe”.

Questionado sobre sua frase antiga na qual defendia que mulheres ganhavam menos porque engravidavam, voltou a se defender, dizendo que não quis afirmar aquilo. Disse que a isonomia é prevista na CLT, mas escorregou novamente. “Nunca vi mulher reclamando que ganha menos do que homem”, disse.

Fonte: Noticias ao Minuto

Publicado por: Chico Gregorio


15/10/2018
18:58

 

Resultado de imagem para fotos de agripino maia e garibaldi alvesSem mandato, sem foro privilegiado. Essa será a situação, a partir de fevereiro de 2019, de quase 70 parlamentares que não se reelegeram e respondem hoje a algum tipo de acusação criminal no Supremo Tribunal Federal (STF).

Entre os que devem perder a prerrogativa de só serem julgados pela mais alta corte do país estão o senador Romero Jucá (MDB-RR), o presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), o deputado Cabo Daciolo (Patriota-RJ), ex-candidato a presidente, e o líder do governo no Congresso, deputado André Moura (PSC-SE).

Entre os parlamentares potiguares, o Congresso em Foco levantou os nomes do deputado federal Felipe Maia (DEM), além dos senadores Garibaldi Filho (MDB) e José Agripino (DEM).

Veja mais detalhes clicando AQUI.

Do Congresso em Foco

Publicado por: Chico Gregorio


15/10/2018
18:37

O padre caicoense , Ivanoff da Costa Pereira, que cumpre ano sabático,  participou em Roma, da solenidade de  canonização do arcebispo mártir de El Salvador, Dom Oscar Romero que  nasceu em Ciudad Barrios, El Salvador, em 15 de agosto de 1917. Foi ordenado padre em 1942 e bispo em 1974, e nomeado arcebispo da capital do país, San Salvador, em fevereiro de 1977.

Dom Oscar Romero morreu assassinado, enquanto presidia a Santa Missa, no dia 24 de março de 1980, por um atirador de elite do exército de El Salvador,   quando celebrava Missa na capela do hospital que acolhia hanseníanos , o bispo Romero deixou um legado para as futuras gerações da  incansável luta pelos direitos humanos.

Em reconhecimento ao seu trabalho,  a ONU dedicou ao dia dos direitos humanos. o que dizia monsenhor Romero: TEM QUE SENTIR A DOR, antes de ser um cristão, devemos ser muito humano 1978, TEM QUE , cada um de vocês tem que ser um microfone de Deus, um mensageiro, um profeta 1979. .NÃO TEM QUE SER FANÁTICO, não sejamos fanáticos, o fanatismo entre os cristãos tem feito muito mal 1978, e tantad outrad declarações que eram.plantadas como sementes de esperança. Como bem falou o Papa Francisco em 2015, Romero conrimuou a ser mártir mesmo depois de morto por oposição a sua luta dos irmãos Padres e Bispos que o tinham na conta de um homem revolucionário. O povo pobre, campesinos e trabalhadores lhes são gratos por sua vida e lotaram a praça da Catedral de San Salvador para celebrar esse momento impa na vida desse povo , e eu tive a graça de poder com eles compartilhar desse mento histórico

Publicado por: Chico Gregorio


15/10/2018
16:01

 

Resultado de imagem para fotos de fatima bezerra com haddad

Das sete regiões do estado do RN, em pesquisa da Certus, encomendada pela Fiern, a candidata ao governo do estado do RN, senadora Fátima Bezerra vence em seis, o candidato Carlos Eduardo Alves, vence em apenas  uma, exatamente a grande Natal. Veja os dados:

1 -Alto Oeste

Fátima Bezerra 66,,45%

Carlos Eduardo Alves 20,00%

2 – Região Central

Fátima Bezerra 60,91%

Carlos Eduardo Alves 25,45%

3 – Médio Oeste

Fátima Bezerra 51,16%

Carlos Eduardo Alves 26,98%

4 – Seridó

Fátima Bezerra 47,06%

Carlos Eduardo Alves 33,53%

5 – Leste

Fátima Bezerra 46,67%

Carlos Eduardo Alves 35,24%

6 –Agreste/Traíri

Fátima Bezerra 45,13%

Carlos Eduardo Alves 43,00%

7 – Grande Natal

Carlos Eduardo Alves 54,13%

Fátima Bezerra 28,70%

Pesquisa registrada sob os números BR – 00385/2018 e RN – 02146/2018.

Publicado por: Chico Gregorio


15/10/2018
15:08

Vera Magalhães é uma jornalista do Estadão que está entre a “nata” do jornalismo antipetista que levou o Brasil a esse ódio irracional contra o PT. Esse ódio que pode levar ao poder um déspota que muito provavelmente irá calar essa mesma imprensa.

Agora, vendo o desastre que poderá eclodir com uma possível eleição de Bolsonaro, essa imprensa começa a se preocupar, como mostra a matéria a seguir.

Um dos resumos mais fiéis da maneira como parte dos eleitores de Jair Bolsonaro se relacionam com o candidato, a imprensa, a Justiça, os adversários do deputado e até amigos que não comungam da sua fé é o martelado slogan “é melhor JAIR se acostumando”.

Derivada política do “vão ter de me engolir” do velho lobo Zagallo, a frase embute uma ameaça velada: depois da vitória de Bolsonaro, parecem crer seus seguidores tão fervorosos quanto avessos a contrapontos e ponderações, todos aqueles que não estão no barco estarão sujeitos aos ditames da nova ordem. De modo que seria melhor se resignarem.

As pesquisas parecem indicar que eles estão certos no diagnóstico: tudo indica que Bolsonaro será o próximo presidente do Brasil. Nesse aspecto, portanto, é melhor ao País já ir se preparando para o que será seu governo.

E, para isso, seria importante o candidato já ir falando o que pretende fazer caso eleito em questões que realmente dizem respeito às atribuições de um presidente; já ir se dispondo a debater com seu adversário, que foi colocado no segundo turno por uma parcela do eleitorado que ele também terá de governar caso eleito, já ir amansando seus radicais e já ir entendendo que instituições como imprensa e Justiça Eleitoral não são inimigos a serem evitados ou descredenciados, mas pilares importantes da sociedade.

Assim como Bolsonaro e bolsonarianos se voltam a todos aqueles que não vivem da adoração ao mito e dizem que é melhor já ir se acostumando a ele, a democracia pressupõe a possibilidade de resposta: deputado, o senhor precisa já ir se familiarizando aos ritos, às demandas urgentes e aos freios e contrapesos que ditarão, tendo como base as estritas normas da Constituição e apenas elas, o que o senhor deverá e poderá fazer depois que subir a rampa do Palácio do Planalto.

Ao insistir dia sim, outro também, na alegação de fraude nas urnas eletrônicas, Bolsonaro desrespeita o voto, em primeiro lugar, e a Justiça, em seguida. A tese é tão desarrazoada que, nesta sexta-feira, ao lado de um deputado eleito da expressiva bancada de 52 integrantes de seu partido, ele chegou a dizer que a fraude ocorreria apenas para a Presidência da República!

Seria um mero atentado à inteligência nacional não fosse a assustadora adesão a essa mistificação repetida por ele, pelo alto escalão da campanha e do partido e até por parte dos que foram eleitos com votações consagradoras por essas mesmas urnas.

O livro Como as Democracias Morrem, de Steven Levitsky e Daniel Ziblatt, mostra que o ataque à lisura das eleições é uma característica comum a vários políticos, de esquerda ou de direita, em países desenvolvidos ou em desenvolvimento, que passaram a minar as instituições. Bolsonaro disse, na mesma transmissão ao vivo, que vai mudar o sistema de votação se eleito, deixando em aberto que formato seria esse.

Paralelamente ao clima de desconfiança e desinformação quanto à regularidade do pleito que provavelmente irá conduzi-lo ao Planalto, o candidato investe em caracterizar a imprensa como adversária ou inimiga. Por mais que aliados sejam instados a evitar falar com os jornalistas, é um misto de ingenuidade e, de novo, arrogância achar que isso será o bastante para que os veículos deixem de investigar, cobrar propostas, cotejar programas, escrutinar o passado dos candidatos (e dos eleitos), apontar incongruências e contradições, esmiuçar os bastidores, denunciar abusos.

É isso que a imprensa livre e profissional faz, e os ativistas de redes sociais não. Não resta outro caminho dentro dos marcos do estado democrático de direito a não ser já ir respeitando.

Da FSP.

Publicado por: Chico Gregorio


15/10/2018
15:01

 

Via Esmael Morais.

Reportagem do jornalista André Barrocal, na CartaCapital, afirma que o PT recebeu alerta de um golpe militar caso Jair Bolsonaro (PSL) seja derrotado nas urnas. 

Leia mais

Publicado por: Chico Gregorio