26/05/2019
08:36

Adriano Machado - Reuters

Neste domingo, será possível avaliar qual é a dimensão do fascismo no Brasil, com as manifestações convocadas em defesa de Jair Bolsonaro, um governo que perde popularidade e derrete em cinco meses; num jogo de idas e vindas, Bolsonaro convocou a manifestação em seu favor contra o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal, mas depois de um racha até mesmo nos grupos de direita.

Via 247-Brasil.

Publicado por: Chico Gregorio


26/05/2019
08:21

As feiras de negócios no Rio Grande do Norte ressurgem com um novo formato. A FENECITI — Feira Regional de Negócios, Ciência, Tecnologia e Inovação — é uma iniciativa do Governo do Estado, através da SEDEC – Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, e Federação das CDL’s do Rio Grande do Norte. A primeira edição do evento acontecerá em Caicó, nos dias 14 e 15 de junho.

Um dos parceiros da FENECITI é o Sistema FIERN que mobilizará industriais e sindicatos representativos do setor produtivo para o encontro de negócios. “A Feira Regional de Negócios se soma a uma extensa pauta que estamos desenvolvendo em parceria com a Federação das Indústrias, como a criação da Câmara Setorial da Indústria, a rediscussão do Proadi, o incremento da Agência de Fomento, entre diversas outras ações de incentivo à inovação e à competitividade”, destacou Jaime Calado, secretário de Desenvolvimento Econômico do RN.

O secretário explicou que as feiras se estenderão para outras regiões do estado em um calendário de eventos trimestral, com propósito de gerar um ambiente favorável aos negócios em todo o Rio Grande do Norte, bem como disseminar o que há de mais moderno em pesquisas e novas tecnologias.

Durante a feira de negócios, a FIERN irá apresentar um ambiente de inovação, através da Unidade Móvel de Informática do SENAI-RN, com a realização de mini-cursos voltados para a indústria 4.0 e apresentação da Impressora 3D com as aplicações dessa tecnologia nas diversas áreas, especialmente na indústria. A programação também contará com ações de cidadania na Unidade Móvel de Saúde do SESI-RN, que disponibilizará dois gabinetes completos para consultas médicas.

“A indústria tem destaque no Seridó, terra de um povo empreendedor. A produção de bonés é destaque nacional; as oficinas de costura são propulsoras do Pró-Sertão. Temos diversos outros casos de sucesso, como a indústria de alimentos, a mineração, a produção de energias renováveis, as cerâmicas. A Feira certamente será um espaço para potencializar os negócios regionais e gerar rede de contatos”, enfatiza Amaro Sales, presidente da FIERN.

A FENECITI reunirá expositores em mais de oitenta stands. Sua estrutura também incluirá palco cultural, auditório e palco de shows. Toda a programação é gratuita e acontecerá no Complexo Turístico Ilha de Sant’Ana. Além do Governo do Estado, SEDEC, FCDL-RN, CDL-Caicó e FIERN, o evento tem como parceiros Sebrae, Município de Caicó, Fecomércio RN, Governo Federal, Banco do Nordeste, IFRN, Potigás, JUCERN, Universidade Potiguar, Cimentos Mizu e Café Santa Clara.

Publicado por: Chico Gregorio


26/05/2019
08:14

Resultado de imagem para fantasmas assembleia legislativa
The Flash 
Um processo de 2016 do Tribunal de Contas do RN, redistribuído em 2017 para o conselheiro Carlos Thompson, que apura inassiduidade (falta ao trabalho) de alguns servidores da Assembleia Legislativa, parecia estar adormecido em alguma gaveta na sede do poder legislativo.
Esta semana, quem sabe motivado pela movimentação da Operação Canastra Real, o “dito” andou alguns passos.
O presidente Ezequiel Ferreira deu um prazo de 60 dias, prorrogáveis por igual período, para que a Diretoria-Geral do parlamento adote providências para apuração preliminar dos fatos.
Via Rosalie Arruda.

Publicado por: Chico Gregorio


26/05/2019
08:12

Povo festeiro é assim mesmo.
A população de Parelhas não perdeu tempo e ocupou à praça pública da cidade para comemorar a premiação do filme brasileiro “Bacurau”, que ganhou o Prêmio do Júri no Festival de Cannes neste sábado (25), em empate com o drama francês “Les Misérables”.
A película, dos diretores Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, foi rodada na cidade e teve a participação da atriz Sônia Braga.
É a primeira vez que o Brasil ganha na categoria, terceira mais importante da competição oficial do evento francês.
Via Rosalie Arruda.

Publicado por: Chico Gregorio


26/05/2019
08:10

Rodrigo-Maia
Neste sábado (25), os grupos que impulsionam os atos de apoio a Bolsonaro nas redes sociais ajustaram o alvo das críticas nas postagens e cards de convocação, concentrando os ataques virtuais principalmente no “Centrão”, grupo suprapartidário que reúne parlamentares do DEM, PSD, PR, PP, PTB, Pros, SD e PRB. O presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM), é um dos mais criticados e considerado por apoiadores de Bolsonaro como um dos responsáveis por “chantagear” o Planalto.

Os organizadores dos atos deste domimgo (26) baixaram o tom das críticas aos ministros do Supremo Tribunal federal (STF). Ao carregar as tintas contra o “Centrão”, os bolsonaristas podem ampliar as dificuldades de relacionamento com este numeroso campo político no Congresso.

“O presidente foi eleito para governar. Infelizmente vemos que o Centrão e parte do Congresso querem que ele ceda às pressões. Querem a volta do toma-lá-dá-cá. Mas Bolsonaro não vai ceder. Vamos para a rua demonstrar nosso apoio”, diz o deputado mineiro Bruno Engler (PSL-MG).

O parlamentar afirma que as bandeiras de fechamento do Supremo e do Congresso foram tentativas de opositores para desestabilizar o movimento. “Nossas pautas estão definidas. Claro que podemos criticar o Rodrigo Maia, por exemplo, se ele estiver fazendo coisas que não concordamos. É natural que aconteçam críticas. Mas fechamento do Congresso não é nossa bandeira”, afirma.

Os atos pró-Bolsonaro também serão uma espécie de teste para medir a força do presidente nas ruas na atual conjuntura política de polarização.

Os espectros políticos à Esquerda e à Direita estarão com as atenções voltadas para o tamanho e o espírito das manifestações deste domingo.

Via Esmael Morias.

 

Publicado por: Chico Gregorio


26/05/2019
08:05

O autoproclamado presidente interino da VenezuelaJuan Guaidó, aceitou ontem uma negociação direta de seus enviados com representantes chavistas, sob mediação do governo norueguês. Até agora, as duas partes não haviam aceitado se encontrar. Os dois lados usavam a chancelaria da Noruega como interlocutor.

O movimento ocorre menos de um mês depois de uma tentativa de Guaidó de depor o presidente Nicolás Maduro com adesão de parte dos militares. O intento fracassou em razão da baixa adesão da cúpula militar às ofertas de deserção.

Em comunicado, Guaidó disse que atende o convite da Noruega para “explorar uma saída possível, negociada”. Já Maduro agradeceu à Noruega em seu Twitter. “Agradeço ao governo da Noruega por seus esforços para avançar nos diálogos pela paz e pela estabilidade da Venezuela. Vai a Oslo nossa delegação com boa disposição para trabalhar em uma agenda integral acordada e avançar na construção de bons acordos”.

O governo escandinavo havia anunciado que as delegações retornariam ao país europeu na semana que vem. A Noruega trabalhou como facilitadora de 20 processos de diálogo nas últimas décadas, como o que levou à assinatura dos acordos de Oslo entre israelenses e palestinos ou as conversas entre o governo colombiano e as Farc.

Tentativas anteriores de negociação, mediadas pela República Dominicana, fracassaram.

Os representantes da oposição serão chefiados pelo vice-presidente do Parlamento, Stalin González, e pelo ex-deputado Gerardo Blyde, enquanto os da situação serão presididos pelo ministro de Comunicação Jorge Rodríguez.

ESTADÃO CONTEÚDO

Publicado por: Chico Gregorio


26/05/2019
08:03

A manifestação desta domingo tem vários movimentos a frente, NasRuas, Direita São Paulo, Despertar Patriótico, Avança Brasil, Patriotas Lobos Brasil, São Paulo Conservador etc, mais o Clube Militar, de amplo poder de convocação, e o MC Reaça, o preferido dos Bolsonaros. Movimentos liberais, como o Vem Pra Rua e o MBL, protagonistas no “Fora Dilma”, abandonaram o evento.

Até o fim do domingo se saberá a natureza da relação governo-rua. Se o apoio pender para o subcampo liberal, que recomendou faltar, a mobilização será um fiasco e o presidente (mesmo se ausente, a simpatia é óbvia) queimará pontes.

Mas se o ato dos subcampos conservador e autoritário for expressivo, Bolsonaro se cacifará para peitar o Congresso e obrigará a oposição, para seguir viável, a levar tanto ou mais gente a sua próxima manifestação.

Via BG.

Publicado por: Chico Gregorio


26/05/2019
08:02

O governador do DF, Ibaneis Rocha, que doa todos os meses o próprio salário, talvez não saiba, mas três aposentados embolsaram em março R$531 mil (um defensor público), R$543 mil (tenente coronel da Polícia Militar) e R$545 mil (coronel da PM). A bolada saiu a título da infame pecúnia, na “venda” de licenças-prêmio de servidor público que se aposenta. Só DF e Acre obrigam o pagador de impostos a sustentar a pecúnia. Outros 117 servidores embolsaram mais de R$100 mil/mês.

No DF e Acre servidor ganha férias de 3 meses a cada 5 anos, e opta por receber isso em dinheiro, ao se aposentar. Já no setor privado…

O governador ganha R$24 mil, que é o teto do funcionalismo público no DF, mas mais de 1.000 servidores furam o teto e ganham mais.

Para cada 1 real que entra nos cofres do DF, 82 centavos vão para o bolso dos servidores. Em março, a folha totalizou R$1,7 bilhão.

CLÁUDIO HUMBERTO

Publicado por: Chico Gregorio


25/05/2019
10:00

Caso a PEC 56/2019 que propõe unificação das eleições em 2022, seja aprovada, todos os prefeitos do país seriam beneficiados com mais dois anos de mandato. Com isto, o prefeito afastado de Patos, Dinaldo Filho, seria um deles, mesmo estando hoje fora do cargo de forma temporária. Como o Tribunal de Justiça da Paraíba ainda não o julgou com base nas acusações da Operação Cidade Luz, de vários crimes que teriam sido cometidos, Dinaldo ficaria, em tese, no mandato até lá.

A PEC apresentada na Câmara Federal quer estender os mandatos dos vereadores e prefeitos para que, a partir de 2022, as eleições municipais e gerais sejam unificadas. A iniciativa é do deputado Rogério Peninha Mendonça (MDB/SC). A proposta cancela o pleito de 2020 e com isso os brasileiros iriam às urnas dois anos depois para votar para presidente, governador, senador, deputado federal, deputado estadual, prefeito e vereador.

Políticos de 210 municípios paraibanos, entre prefeitos, vice-prefeitos, vereadores, assinaram, nesta sexta-feira (24), um manifesto em defesa da PEC 56/2019, apensada à PEC 376/2009, que propõe uma eleição única em 2022. A adesão aconteceu durante ato realizado pela Federação das Associações de Municípios da Paraíba (Famup), em Campina Grande. Durante o evento, que contou com a participação de senadores, deputados federais e estaduais, também ficou garantido o apoio da bancada federal paraibana no Congresso à causa.

De acordo com o autor da PEC 56/2019, o deputado federal Rogério Peninha Mendonça (MDB-SC), a proposta já recebeu o parecer favorável do relator na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados, Valtenir Pereira (MDB-MT), e aguarda apenas a votação para seguir ao plenário. “Temos grandes chances de aprovarmos essa proposta, basta união. Então, é importante que identifiquemos os deputados de cada estado que compõem a CCJ para pedirmos o apoio, pedir para que votem favorável ao relatório”, destacou durante pronunciamento encaminhado aos prefeitos e vereadores da Paraíba.

Vicente Conserva – Portal 40 Graus

Publicado por: Chico Gregorio


25/05/2019
09:54

A governadora Fátima Bezerra defendeu na reunião do Conselho Deliberativo da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), que 30% dos recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) passem a ser destinados para investimento em infraestrutura nos estados da região.

A proposição foi acatada de forma consensual pelo conselho da Sudene, que é integrado por todos os governadores da região Nordeste, de Minas Gerais e Espírito Santo, representantes de prefeitos, trabalhadores e empresários da região, e pelo Governo Federal.

A ideia apresentada pela governadora do RN é de que a verba do FNE, gerida pelo Banco do Nordeste, seja aplicada em obras prioritárias, seguindo o Plano Regional de Desenvolvimento do Nordeste (PRDNE) 2020-2023.

O plano foi apresentado pelo Ministério do Desenvolvimento Regional durante a reunião realizada nesta sexta-feira (24), no Instituto Ricardo Brennand, em Recife-PE, com a presença do presidente da República Jair Bolsonaro (PSL).

“O plano é uma ferramenta muito importante para a região, mas é preciso que ele não seja um plano de prateleira. Por isso é fundamental a questão do financiamento com os 30% dos recursos do FNE, podendo assim dar início a ações estratégicas inseridas no plano”, destacou Fátima Bezerra.

Ainda sobre o plano regional, a governadora apresentou três sugestões: reforço da infraestrutura hídrica, o fortalecimento da infraestrutura logística do Nordeste e o fomento às ações de inclusão socioprodutiva.

Fátima também defendeu a inclusão de uma representação dos governadores no Comitê de Acompanhamento do FNE, que pela proposta original só teria membros do Ministério da Economia, da Sudene e do Banco do Nordeste. As proposições foram recebidas pelo Ministério do Desenvolvimento Regional e serão incluídas no plano até o fim do julho, que então será encaminhado para apreciação do Congresso Nacional.

Proposta apresentada pela governadora Fátima Bezerra em nome dos governadores do Nordeste foi acatada pelo Conselho da Sudene

O Plano de Desenvolvimento é fruto da Política Nacional de Desenvolvimento Regional, criada pelo Governo Federal em 2007. O documento apresentado pelo Governo Federal inclui o Rio Grande do Norte quando trata de áreas como geração de energia eólica, fruticultura irrigada, apicultura, Projeto de Integração do Rio São Francisco (PISF) e combate à violência.

O trabalho ainda prevê uma série de ações na parte de infraestrutura em solo potiguar, como a ampliação das BR’s 110 (Areia Branca-Salvador) e 304 (Natal-Fortaleza), a criação da Ferrovia Litorânea ligando as capitais potiguar e baiana, além de obras de segurança hídrica vitais para o estado como a conclusão da barragem de Oiticica, os sistemas adutores Oiticica-Caicó e Armando Ribeiro-Currais Novos – que são parte do Projeto Seridó – e a ampliação dos sistemas adutores Monsenhor Expedito, Maxaranguape, Santa Cruz-Pau dos Ferros e Santa Cruz-Mossoró.

“A conclusão do eixo norte do projeto de transposição do rio São Francisco é uma necessidade imperiosa, assim como essas ações estratégicas para o nosso estado, como o Projeto Seridó, que estão incluídas no plano de desenvolvimento e no Plano Nacional de Segurança Hídrica”, apontou Fátima.

De acordo com superintendente da Sudene Mário Gordilho, o plano de desenvolvimento regional terá vigência imediata. “O plano que apresentamos será ainda um instrumento orientador do planejamento que se propõe a conduzir e monitorar a política de desenvolvimento no horizonte dos próximos 12 anos”, explicou ele.

Infraestrutura

O Governo Federal ainda apresentou durante a discussão no Condel o aumento na verba disponível para infraestrutura e microcrédito no Banco do Nordeste. Serão R$ 4 bilhões a mais no FNE em 2019, cujo saldo sairá de de R$ 23,7 bilhões para R$ 27,7 bi.

“Teremos R$ 3 bilhões a mais para serem investidos em infraestrutura e R$ 1 bilhão no programa nacional de micro crédito produtivo orientado, que já existe em área rural e vai ser realizado em área urbana”, explicou o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto.

Via Agência Saiba Mais.

Publicado por: Chico Gregorio


25/05/2019
08:40

Resultado de imagem para fotos da senadora zenaide com jean prates

Os senadores potiguares Jean Paul Prates (PT) e Zenaide Maia (PROS) se uniram a colegas do PT e Rede e apresentaram projeto para derrubar o decreto de armas do presidente Jair Bolsonaro.

:::Confira a íntegra da proposta:::

A proposta foi distribuída à Comissão de Constituição e Justiça e já está em tramitação sob a relatoria do senador Marcos do Val

Os parlamentares consideram que as mudanças feitas por Bolsonaro não são suficientes e pedem a revogação das duas medidas.

Um dos projetos de decreto legislativo (PDL) foi apresentado pela bancada do PT, que tem seis senadores, e por Zenaide Maida (PROS-RN).

Outro projeto foi apresentado por dois senadores da Rede, Fabiano Contarato (ES) e Randolfe Rodrigues (AP).

“Ante o exposto, é evidente que não há legitimidade para o Poder Executivo, por meio de decreto, suprimir a vontade do legislador e da população em restringir a posse e o porte de armas, razão pela qual tal abuso de poder deve ser controlado pelo Congresso Nacional com a aprovação do presente Decreto Legislativo”, escrevem os senadores.

Via Blog. do Dina.

Publicado por: Chico Gregorio


25/05/2019
08:22

A Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão critica o fato de que o decreto desobriga que as munições adquiridas sejam marcadas com número de série. Segundo o órgão, essa previsão dificulta o controle e a apuração de eventuais crimes cometidos com essas munições. “O que certamente facilitará o acesso a elas por organizações criminosas e milícias e o aumento da violência no Brasil”, diz a Procuradoria.;

Via 247-Brasil.

Publicado por: Chico Gregorio


25/05/2019
08:19

247 – Apontado como o arrecadador de parte dos salários de funcionários do gabinete do então deputado deputado Flávio Bolsonaro, o ex-assessor Fabrício Queiroz já pagou até o momento R$ 133,58 mil em dinheiro vivo pelo tratamento que fez no hospital israelita Albert Einstein contra um câncer.

Segundo informações divulgadas pelo seu advogado, Paulo Klien, Queiroz pagou R$ 64,58 mil pela cirurgia, outros R$ 60 mil para a equipe médica e R$ 9 mil ao oncologista, tudo em espécie.

Publicado por: Chico Gregorio


25/05/2019
08:15

No dia 8 de fevereiro, um incêndio destruiu as instalações do alojamento onde ficava os jogadores da categoria de base e provocou a morte de 10 atletas (Foto: Reprodução)

A presença e permanência de crianças e adolescentes no Ninho do Urubu, centro de treinamento do Flamengo, foi autorizada pela Justiça. A medida foi tomada pelo juiz Pedro Henrique Alves, da 1ª Vara da Infância, da Juventude e do Idoso, e divulgada nesta sexta-feira (24). Com isso, atletas das categorias de base do clube podem voltar a frequentar e permanecer no local.

A decisão judicial foi baseada em um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), firmado entre o clube e a Justiça no último dia 21, com a definição de obrigações do Flamengo para garantir segurança, escolaridade e saúde aos atletas.

O TAC determina que o Flamengo providencie o Habite-se regular junto à prefeitura do Rio no prazo de 180 dias, sob pena de revogação do documento. Precisará ainda do alvará de funcionamento expedido pelo município, certificado do Corpo de Bombeiros, plantas das edificações, protocolo de segurança contra incêndio e pânico, treinamento de evacuação e rotina de treinamentos.

Outra obrigação é a oficialização de contratos de formação dos jogadores, residentes ou não no centro de treinamento, com a previsão de bolsa para os atletas de faixa etária entre 14 e 20 anos, conforme a Lei Pelé. Cabe ainda ao clube assegurar o acesso e a permanência do jovem em estabelecimento regular de ensino.

No dia 8 de fevereiro, um incêndio destruiu as instalações do alojamento onde ficava os jogadores da categoria de base e provocou a morte de 10 atletas, além de ferimentos em três jogadores.

Por Agência Brasil

Publicado por: Chico Gregorio


25/05/2019
08:12

O ministro demissionário da Economia, Paulo Guedes, se colocou no bico do corvo ao afirmar que abandonaria o barco [governo] caso a reforma da previdência não seja aprovada do jeito que ele quer. A declaração do “Posto Ipiranga” causou reações a estibordo e a bombordo da política brasileira.

O ministro da Economia disse à Veja que pegaria um avião e iria morar lá fora. “Já tenho idade para me aposentar”, avisou, se a reforma da Previdência não for aprovada ou se ela “virar uma reforminha”.

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) interpretou a “reforminha” referida por Guedes como “coisa de japonês” (pequena).

O presidente da comissão especial da reforma, deputado Marcelo Ramos (PR-AM), criticou Guedes classificando sua entrevista de arrogante e que o ministro é empregado do Brasil — não o contrário.

“Falta humildade ao ministro Paulo Guedes. O Brasil não trabalha pra ele. Ele é que é empregado do Brasil”, disparou.

Nem mesmo os mais militantes defensores da reforma da previdência, como a Globo e os jornalões, acreditam mais na possibilidade de o fim da aposentadoria passar no Congresso.

A convicção de que a reforma baterá na trave é tal que até o presidente Jair Bolsonaro (PSL) fala em buscar alternativamente “mais de R$ 1 trilhão” com a atualização do valor venal de imóveis. O numerário seria pago pelo vendedor do bem.

Paulo Guedes, outrora Posto Ipiranga, se achava imprescindível. Mas o capitão disse-lhe que a porta é a serventia da casa: está “no direito dele” e não é obrigado a continuar no governo.

Essa não é a primeira vez o ministro compra briga com “gregos e baianos”. Em fevereiro, por exemplo, ele dissera que era preciso dar uma “prensa” no Congresso para passar a reforma.

Agora a chantagem de Guedes parece que também não caiu bem. Todo o mundo político quer a cabeça dele.

O deputado Orlando Silva (PCdoB-SP) publicou no Twitter que faz questão de pagar o táxi de Paulo Guedes até o aeroporto, porta de saída do país.

Antes mesmo desse entrevero, na terça-feira (21), o ex-senador Roberto Requião (MDB-PR) havia aconselhado Bolsonaro a se livrar de Guedes.

Via Esmael Morias.

Publicado por: Chico Gregorio