02/01/2020
16:35

Ministro da Economia, Paulo Guedes
Ministro da Economia, Paulo Guedes (Foto: REUTERS/Amanda Perobelli)

SÃO PAULO (Reuters) – A atividade manufatureira no Brasil seguiu em crescimento, mas sofreu firme desaceleração no último mês de 2019, com fraqueza em novos pedidos e produção em meio a cortes em vagas de trabalho. Uma medida das exportações sofreu a maior queda em uma década.

O índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) calculado pelo IHS Markit caiu a 50,2 em dezembro, ante 52,9 em novembro. Leituras acima de 50 indicam expansão da atividade, mas a queda no número-índice mostrou que o crescimento se deu em ritmo mais brando.

A taxa de dezembro é a mais baixa da atual série de cinco meses de crescimento.

O segmento de bens de capital teve a maior influência negativa no número geral, registrando o primeiro recuo em um ano, tendo como pano de fundo “fortes contrações” em vendas e produção, segundo o IHS Markit.

O crescimento do PMI foi puxado pelas categorias de bens de consumo e intermediários, com ambos registrando expansão em dezembro.

O total de novos negócios mal cresceu em dezembro, com a alta sendo a mais fraca da atual série de sete meses de números positivos.

O desempenho foi pressionado em parte por menores vendas aos mercados internacionais. O componente de novas encomendas de exportação caiu na maior velocidade desde o começo de 2009, com fraca demanda de clientes da América Latina, sobretudo Argentina e Chile.

O subíndice de empregos foi outro a mostrar debilidade, diante da persistente e ampla capacidade ociosa da indústria. O emprego no setor manufatureiro teve o primeiro declínio desde julho, ainda que discreto.

Enquanto isso, os custos dos insumos cresceram de forma ainda mais acelerada, com algumas empresas culpando a depreciação do real frente ao dólar. Contudo, os números mostraram falta de poder de precificação por parte dos produtores de bens, conforme os preços de vendas cresceram em ritmo leve, o menor desde agosto.

À frente, os consultados preveem um cenário melhor, com o otimismo alcançando uma máxima em 11 meses, amparado por previsões de mais negócios, maior investimento e clima econômico favorável.

Publicado por: Chico Gregorio


02/01/2020
16:30

A cidade Igaracy, no Vale do Piancó, recebeu uma forte chuva no último dia de 2019 e outra forte chuva no primeiro dia de 2020.

Na terça-feira, 31/12/2019, choveu, de acordo com as informações da Empaer, 94,60 mm; e na quarta-feira, 01/01/2020, choveu 83,80 mm.

No total 178,4 milímetros em dois dias, o que deixou a população muito animada, esperançosa de que em 2020 o Sertão tenha um inverno que possa favorecer a agricultura e leve recarga aos grandes mananciais.

O ano de 2020 começou com chuvas no Sertão e a Barragem de Mãe D’água, em Coremas, segundo maior manancial da Paraíba, abastecida pelo Rio Aguiar, pegou 8 centímetros d’água de ontem (quarta-feira, 01) para esta quinta-feira, 02.

Folha Patoense

Publicado por: Chico Gregorio


02/01/2020
16:27

(Foto: Marcos Correa/PR)

Revista Fórum – Uma longa reportagem do jornal britânico The Guardian, publicada nesta quinta-feira (2), traz uma elaborada lista de figuras do seu governo consideradas inaptas para o cargo que ocupam e inclusive perigosas. “Diga o que quiser sobre Bolsonaro, mas é preciso reconhecer seu raro talento em escolher as pessoas mais desqualificadas, lunáticas e/ou perigosas para os empregos”, comentou um dos entrevistados, o jornalista Mauro Ventura.

A matéria é assinada pelos jornalistas Tom Phillips e Dom Phillips, e se foca principalmente em quatro nomeados por Bolsonaro: Filipe Martins (consultor de política externa), Roberto Alvim, (secretário especial de cultura), Sérgio Camargo (Fundação Palmares) e Dante Mantovani (Funarte).

Leia mais na Fórum.

 

Publicado por: Chico Gregorio


02/01/2020
16:22

Filipe Garcia Martins (à dir.), ao lado de Carlos Bolsonaro – Reprodução/Twitter

De Filipe G. Martins no Twitter:

Em 2020, o movimento conservador brasileiro terá de alcançar a maturidade ou morrer. Ajudamos eleger um Presidente, mas, internamente, assistimos surgir uma tremenda confusão mental. Se isso não mudar, perderemos a guerra no longo prazo — que é o que de fato importa.

É preciso compreender melhor a dinâmica do processo decisório dentro do governo, identificando a composição das forças capazes de exercer pressão e influência durante esse processo e trabalhar para tornar o movimento conservador uma das mais importantes variáveis nessa equação.

Isso não será alcançado com as atitudes imaturas que temos visto de lado a lado; nem com as críticas totalizantes baseadas em expectativas irreais, nem com os aplausos acríticos e as explicações mirabolantes para justificar qualquer decisão. Isso só se alcançará com maturidade.

Publicado por: Chico Gregorio


02/01/2020
16:16


O deputado federal Alexandre Frota (PSDB-SP), batedor oficial do governador João Doria, compartilhou reportagem em seu perfil no Twitter, nesta quinta-feira (2), revelando que o dono das lojas Havan teve acesso aos generosos empréstimos do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) do fundo Finame para expandir e capitalizar os seus negócios.

Segundo a reportagem, reproduzida por Frota, o empresário bolsonarista teria fraudado o banco de fomento ao contratar empréstimos para expandir a rede de lojas pelo Finame, que se destina à aquisição de máquinas e equipamentos industriais, e que, segundo regras do BNDES, não se ajustaria a empresas de varejo.

“Bolsonaro depois de encontrar HANG na lista do Bndes desistiu de caixa Preta. Que na verdade nunca existiu. Bolsonaro falou de Doria mas não soube até agora explicar os 50 empréstimos do Hang”, tuitou o neotucano Frota.

Segundo Frota, a presença de Luciano Hang nas lista de tomadores de empréstismos do BNDES arquivou a divulgação da fake news sobre a existência de uma pretensa “caixa preta” no banco e operada nos governos de Lula e Dilma.

Alexandre Frota 77

@alefrota77

Hang, apoiador de Bolsonaro, pegou 50 empréstimos do BNDES durante os governo do PT – abriu 100 lojas. Mas os empréstimos eram para máquinas não para lojas .Finame é o tipo de empréstimo feito mas teve sua finalidade alterada . https://cartacampinas.com.br/2019/07/hang-apoiador-de-bolsonaro-pegou-50-emprestimos-do-bndes-durante-os-governo-do-pt/ 

Apoiador incondicional do presidente de extrema-direita Jair Bolsonaro (PSL), o empresário Luciano Hang, dono das lojas Havan, realizou, entre abril de 2005 e outubro de 2014, durante os governos d…

cartacampinas.com.br

Publicado por: Chico Gregorio


02/01/2020
10:36

A posse dos novos conselheiros tutelares de Caicó será no próximo dia 10 de janeiro, às 9h, na Casa da Cidadania – Antiga Prefeitura. Na cerimônia serão empossados os cinco conselheiros tutelares eleitos em outubro e também diplomados os cinco conselheiros suplentes. O presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente…

Publicado por: Chico Gregorio


02/01/2020
10:31

 

20190321michel temer 660x372 - 'O governo vai bem porque dá sequência ao que eu fiz', diz Temer

Oito meses depois de ser preso na rua por policiais, o ex-presidente Michel Temer mantém uma rotina discreta. Afastado das articulações políticas, hoje ele se dedica a fazer palestras e a escrever um romance de ficção inspirado em sua própria história. Em entrevista ao Estado, o emedebista diz que o governo Jair Bolsonaro “vai indo bem” porque dá sequência ao que ele fez, mas afirma ser contrário a bandeiras de seu sucessor, como o excludente de ilicitude.

Ao falar sobre política, Temer avalia que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deveria ter buscado a pacificação ao sair da cadeia e descarta a “rotulação” dos políticos entre direita, esquerda e centro. “Essa coisa de esquerda e direita ninguém dá mais importância. Mesmo o centro”, disse. A seguir os principais trechos da entrevista:

O governo vai indo bem porque está dando sequência ao que fiz. Peguei uma estrada esburacada. O PIB estava negativo 4%. Um ano e sete meses depois o PIB estava positivo 1.1%, além da queda da inflação e da recuperação das estatais. Entreguei uma estrada asfaltada. O governo Bolsonaro, diferente do que é comum em outros governos que invalidam anterior, deu sequência. Bolsonaro está dando sequência ao que eu fiz.

Cada um tem o seu estilo. Ele tem o estilo do confronto, que é oposto ao meu, de conciliação. Fui falar em Oxford, Madrid e Salamanca e pude avaliar uma certa preocupação com isso. Mas a preocupação central é com a segurança jurídica. As pessoas querem ter certeza que se investirem aqui não terão surpresas. O presidente Bolsonaro diz uma determinada coisa, mas sua ação é diversa. Quando ele me visitou logo após a eleição, me pediu modestamente para dar conselhos. Eu disse que não daria conselhos para quem foi eleito com quase 60 milhões de votos, mas disse que daria palpites. Disse que a relação com China é importantíssima. Não podemos ser unilateralistas. E verifiquei que, tempos depois, ele foi à China.

Fonte: Estadão

Publicado por: Chico Gregorio


02/01/2020
10:20

Barragem de Mãe D’água na manhã desta quinta-feira, 02.

Com as boas chuvas caídas no Vale do Piancó nos últimos dias já corre água no Rio Aguiar, que abastece a Barragem de Mãe D’água, o segundo maior manancial da Paraíba, localizado em Coremas, e na manhã desta quinta-feira, 02/01/2020, o secretário de Meio Ambiente, Pesca e Recursos Hídricos de Coremas, José Albertino, informou que o manancial já pegou 8 centímetros d’água. “É uma benção que já no começo do ano a barragem comece a pegar água”, disse ele.

Segundo a Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (AESA) a Barragem de Mãe D’água está neste momento com 35.687.626 m³ d’água, o que corresponde a 6,55% de sua capacidade. Os dados são desta quinta-feira.

Folha Patoense 

Publicado por: Chico Gregorio


02/01/2020
10:18

Macacos fotografados em Vista Serrana pelo popular Chaguinha.

Todos os anos é a mesma coisa. A água e a comida escasseiam na Serra de João Ferreira, em Vista Serrana, Região Metropolitana de Patos, e os macacos descem em massa e ficam no Sítio Alto do Desterro, onde tem água, mas a comida é ainda mais escassa, lá ficam até o período das chuvas.

No começo de dezembro de 2019 mais de 300 macacos desceram, se estabeleceram no local e estavam passando fome até que o senhor Francisco das Chagas Gomes Xavier, conhecido por Chaguinha, frentista do Posto União, passou a ajudá-los rotineiramente, levando comida,

Via Folha Patoense

Publicado por: Chico Gregorio


02/01/2020
10:06

José Aldenir / Agora RN

As escolas privadas do Rio Grande do Norte tiveram diminuição de número de matrículas de 3% no período entre 2015 e 2018. Em 2015, eram 177.209, já em 2018, 170.514. Os dados são do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP).

“É claro que a crise [de 2015] abalou muito as instituições, mas elas estão aí funcionando”, afirma Alexandre Marinho, presidente do Sindicato das Escolas Particulares do RN. “O comerciante, por exemplo, também é pai do aluno. O processo é que o aluno não sai direto da escola pública. Ele pode sair de uma escola ‘muito boa’ para uma ‘boa’, vai de acordo com o bolso dele. Então, a realidade é que ele quer uma boa escola, mas seu último pensamento é colocar seu filho em uma escola pública”, diz o presidente.

Observando os dados, pode ser visto também um aumento entre 2017 (169.223) e 2018 (170.514). “Nós estamos otimistas, acreditamos que vamos superar a meta do ano passado [170.514], que já é algo bastante positivo”, conta Alexandre.

Sobre o aumento de mensalidades, que podem passar por um reajuste de 6,25% a 9,6%, o presidente do Sindicato diz que “se aumentar muito, já sabe que vai perder alguma coisa” e que, por tanto, cada escola decidirá isso, de acordo com a regularização do Sindicato.

Publicado por: Chico Gregorio


02/01/2020
09:55

Só em 2019, o Senado gastou R$1,15 milhão com obras em gabinetes e apartamentos funcionais de senadores. A maioria serviu basicamente para adaptar o imóvel aos desejos dos senadores, para “adequação de layout”, mas pode-se chamar de capricho mesmo. Está quase tudo no Portal da Transparência, exceto gastos do presidente, Davi Alcolumbre, com a reforma da churrasqueira da residência oficial, sem a devida transparência. Ele também mandou dar um tapa no visual do gabinete. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Os 81 senadores exigiram mais de cem intervenções em gabinetes ou imóveis funcionais, ao longo de 2019. Mais de uma obra por senador.

Weverton (PDT-MA) quis mudar a fachada por R$30 mil; fazer “adequação de segurança” e aplicar uma tal “readequação de layout”. O senador Flávio Arns (Rede-PR) consumiu R$38 mil para adequações em seu gabinete. Não satisfeito, pediu “serviços complementares”. Outro Flávio, o Bolsonaro (sem partido-RJ), mandou instalar cinco aparelhos de ar condicionado em seu apartamento funcional.

Publicado por: Chico Gregorio


02/01/2020
09:51

As chuvas que têm ocorrido desde a segunda-feira (30) em alguns municípios das regiões Oeste e Seridó do Rio Grande do Norte devem persistir durante a primeira semana de janeiro, segundo o serviço de meteorologia da Emparn. As precipitações ocorrem antes do início do inverno — oficialmente começa apenas em março no semiárido —, e têm influência da atuação do vórtice ciclônico e da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT).

A atuação conjunta desses dois fenômenos é responsável pelas fortes chuvas em algumas regiões dos estados vizinhos — Ceará, Maranhão, Piauí, oeste de Pernambuco e Paraíba, e boa parte do semiárido do Rio Grande do Norte. As temperaturas acima do normal, no Oceano Atlântico, é outro fator, com liberação de mais umidade para “alimentar” o vórtice ciclônico.
“O normal é que um vórtice ciclônico atue por três ou quatro dias, dependendo das condições atmosféricas e, às vezes nessa época do ano, pode ter interação com a Zona de Convergência, o que está previsto para os próximos dias. Isso é que deve proporcionar a permanência dessas chuvas para o interior do Estado e também no litoral”, afirma o gerente de meteorologia da Emparn, Gilmar Bristot.

Leia a notícia na íntegra aqui na Tribuna do Norte.

Publicado por: Chico Gregorio


02/01/2020
09:49

O secretário nacional do Consumidor do Ministério da Justiça, pasta comandada por Sérgio Moro, criticou no Twitter a decisão de Dias Toffoli que impediu a redução do valor do DPVAT.

“A decisão do STF prejudica os consumidores, que, na prática, acabarão pagando mais pelo DPVAT.”

Segundo ele, “juristas precisam urgentemente aprender a fazer conta e pensar nas consequências decisórias”.

O Antagonista

Publicado por: Chico Gregorio


02/01/2020
09:47

Resultado de imagem para fotos de chuva na cidade de ouro branco rn
Na cidade de Ouro Branco, no dia 31 de dezembro choveu 20mm,  já ontem primeiro dia do ano de  2020, choveu 101 mm, totalizando em dois dias 121 mm, fazendo com que o rio Quipoá que banha a cidade descesse com um grande volume de água, o que vai amenizar o abastecimento de água na cidade , que vinha enfrentando dificuldades, em consequências dos poços estão com vazão reduzida em virtude da seca

Publicado por: Chico Gregorio


01/01/2020
11:07

(Foto: Reuters)
247 – No último dia do ano de 2019, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, suspendeu em caráter liminar uma resolução do Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP) que reduzia os valores pagos pelos proprietários de veículos para a obtenção do seguro DPVAT.

Ao tomar a decisão, Toffoli impôs mais uma derrota a Jair Bolsonaro, que gastou parte do seu primeiro ano de mandato fazendo infrutíferas tentativas de eliminar dispositivos das leis do trânsito que dão mais segurança a motoristas e pedestres.

Há duas semanas, Bolsonaro já tinha sofrido uma derrota importante, quando a Justiça do Distrito Federal determinou a volta dos radares móveis nas rodovias federais, após Bolsonaro suspender em agosto o uso dos equipamentos pela Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Durante o ano, o projeto de Bolsonaro que altera o Código de Trânsito Brasileiro também sofreu resistência no Congresso. O relator da proposta na comissão especial que analisa a matéria já derrubou parte das medidas defendidas pelo presidente, como o aumento de 20 para 40 pontos do limite para perder a carteira, o que foi substituído por uma escala com três limites de pontuação, e o fim da multa para quem não utilizar cadeirinha adaptada para crianças, destaca reportagem de O Globo. 

Publicado por: Chico Gregorio