02/10/2015
10:58

Da Folha Online:

Suíça encontra quatro contas bancárias atribuídas a Eduardo Cunha

MARIO CESAR CARVALHO

DE SÃO PAULO

Procuradores da Suíça não acharam uma só conta secreta, mas quatro, pelo menos, cujo controle é atribuído ao presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), segundo a Folha apurou junto a investigadores que atuam no caso.
Uma dessas contas tem como beneficiários Cunha e sua mulher, a jornalista Claudia Cordeiro Cruz, que foi apresentadora de telejornais da Rede Globo ente 1989 e 2001.
Nesta quarta (30) o presidente da Câmara se recusou a comentar se tinha conta no exterior. Em março deste ano, em depoimento à CPI da Petrobras, ele disse que não tinha dinheiro fora do Brasil.
A Folha revelou nesta quarta (30) que a Suíça descobrira contas, sem especificar o número delas.
Os valores depositados nas quatro contas foram bloqueados pelas autoridades suícas por conta da suspeita de que receberam recursos de suborno, que chegaram àquele país por meio de processos de lavagem de dinheiro.
A Suíça não revelou ainda o montante que foi bloqueado.
As contas foram abertas em nome de empresas offshores, que ficam em paraísos fiscais para dificultar as investigações, já que esses países, diferentemente da Suíça, não costumam colaborar com apurações sobre lavagem de dinheiro e corrupção.
Para evitar receber dinheiro de terrorismo, de drogas e de suborno, a Suíça exige que toda conta tenha um beneficiário final. Em quatro delas o beneficiário é Cunha, segundo as autoridades que investigam o caso.
O Ministério Público da Confederação Suíça começou em abril a investigar a suspeita de que Cunha escondera dinheiro naquele país.
A Suíça não irá prosseguir a apuração criminal sobre Cunha, como ocorre com outros suspeitos da Lava Jato. O país decidiu mandar para o Brasil todo o material encontrado sobre o presidente da Câmara para que a apuração seja feita aqui.
A transferência da investigação para o Brasil está prevista no acordo de cooperação em matéria criminal que a Suíça assinou com o Brasil em 2009. Não é a primeira vez que isso ocorre. Autoridades suíças já haviam transferido para o país a apuração sobre o ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró.
DEPÓSITO DE LOBISTA
Uma das contas cujo controle os suíços atribuem a Cunha recebeu recursos de um lobista do PMDB chamado João Augusto Henriques, preso pela Operação Lava Jato em 21 de setembro.
Em depoimento à Polícia Federal, Henriques disse que fizera um depósito na conta de Cunha sem saber que era do deputado. Segundo o lobista do PMDB, ele fizera a transferência a pedido do economista Felipe Diniz, filho do deputado Fernando Diniz (PMDB-MG), que morreu em 2009.
Ainda segundo Henriques, o valor depositado não era propina, mas uma comissão lícita porque Diniz o ajudara a costurar um negócio que resultara na compra pela Petrobras de um campo de exploração de petróleo no Benin, na África.

Publicado por: Chico Gregorio


02/10/2015
10:52

Prefeitos de municípios da região Oeste se filiaram ontem, em Natal, ao PSD.
Fichas abonadas pelo presidente estadual da legenda, governador Robinson Faria, e pelo deputado Galeno Torquato.
Os prefeitos são Antônio Dólar, de José da Penha; Carlos Aquino, de Doutor Severiano; Jessé Freitas, de Riacho de Santana, e Rosânea Teixeira, de Serrinha dos Pintos.
O prefeito Fabrício Torquato, de Pau dos Ferros, que se filiou no encontro do PSD com presença do ministro Gilberto Kassab, participou do ato de ontem.

Publicado por: Chico Gregorio


02/10/2015
10:31

A senadora Fátima Bezerra (PT-RN) e um grupo de senadores favoráveis ao fim do financiamento empresarial de campanha reuniram-se na tarde desta quinta-feira (01) com os coordenadores do Movimento pela Reforma Política Democrática e Eleições Limpas para traçar estratégias contra a aprovação da PEC 113/2015, que visa a alterar o texto constitucional para permitir que as empresas possam fazer doações nas campanhas políticas.

O movimento Coalizão, que têm à frente a Conferência Nacional do Bispos do Brasil (CNBB)  e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), fará uma plenária na próxima terça-feira (6) a fim de chamar a atenção da sociedade para seu projeto de reforma política democrática, que prevê, entre outras coisas, o fim do financiamento empresarial de campanhas.

“Nossa luta não terminou. Querem ressuscitar a tese do financiamento empresarial, com a aprovação da PEC 113, mas nós, senadores progressistas, e a sociedade civil estamos atentos. Não vamos deixar que isso aconteça”, destacou Fátima Bezerra. No último dia 17, o Supremo Tribunal Federal decidiu, por oito votos a três, que é inconstitucional a doação por empresas a campanhas políticas porque privilegia o poder econômico, desequilibrando as eleições. Desde então, teve início uma movimentação no Congresso Nacional para reverter essa situação.

A PEC 113/2015 autoriza as doações por empresas, mas os que são contra o financiamento empresarial de campanha argumentam que grande parte dos princípios aos quais os ministros se referiram na análise da ação direta de inconstitucionalidade proposta pela OAB se refere a cláusulas pétreas e, portanto, mesmo que venha a ser aprovada pelo Legislativo, ela será considerada inconstitucional.

Além de Fátima, estiveram presentes na reunião os senadores Roberto Requião, Donizeti Nogueira, Lasier Martins e Dário Berger e representantes da OAB e da CNBB. Eles destacaram a necessidade de mobilizar a sociedade para pressionar o Congresso durante a votação da PEC. Pesquisa realizada a pedido da OAB detectou que 74% da população é contra o financiamento empresarial de campanha. Além disso, como fizeram questão de enfatizar os senadores e os coordenadores do movimento Coalizão, a tese do fim do financiamento de campanha é apartidária e tem como objetivo maior o combate à  corrupção no país.

O movimento Coalizão pela Reforma Política Democrática e Eleições Limpas reúne mais de 100 entidades da sociedade civil e têm a frente a OAB e a CNBB. A plenária do movimento Coalizão está marcada para as 14h da próxima terça-feira (6), no auditório Nereu Ramos, da Câmara dos Deputados.

Publicado por: Chico Gregorio


02/10/2015
10:23

Por Fernando Antonio Bezerra

Fico, algumas vezes, imaginando como o Seridó do passado enfrentava suas secas. Razões para aprender não faltaram! Os períodos de estiagens foram recorrentes. Não faltou peleja para quem quis enfrentá-la.
Mesmo não tendo lido tanto quanto gostaria, sei que não faltam informações, textos, dramas e até fotografias sobre o tema. São incontáveis os relatos, aflições e sonhos descritos entre as agruras de uma seca e as esperanças do inverno. Uma leitura necessária, por exemplo, está no livro “Meninos de Sítio” escrito pelos irmãos Celina, Laércio e Safira Bezerra, filhos da clarividência e da tradição de José Bezerra da Fazenda Baixio (*1879 +1964) e de Maria Dina (*1900 +1992). Dentre outras páginas de maravilhosa descrição da cultura sertaneja e da própria história da família, os autores relatam a convivência com a seca que se iniciou em 1941: “O gado começava a emagrecer, olhar triste, leite escasso… Cavavam cacimbas no leito seco do rio para a água de casa e dos animais. A palavra de ordem era economizar. Economizar tudo!”

O gado começa a emagrecer, olhar triste, leite escasso…

Os que nos antecederam sabiam: o ano de seca, mesmo não sendo uma grande novidade, não era um período normal. Era tempo de otimizar gastos, priorizar esforços: “o feijão e o milho, guardados em grandes silos, eram cautelosamente, calculadamente gastos”, relata a memória de Celina e Laércio Bezerra que, ainda, noticiam: “1942 foi terrivelmente seco e 1943 completou o terceiro ano consecutivo de seca, como já ocorrera em 1931,32 e 33”.
A luta para quem enfrenta uma seca não é nada fácil! Mesmo hoje com o rebanho diminuído, campo despovoado, novos hábitos com o domínio de uma cultura mais urbana, a luta – para os que a enfrentam – ainda lembra a notícia mais comum naquela época: “tem uma rês caída!” Quando um animal se amofina com fome e sede, o coração do criador também sangra de tristeza. Além de ser seu sustento é, não raro, alguém que ele conhece pelo nome. A propósito, Artéfio Bezerra da Cunha (*1888 – +1971) conta em “Memórias de um Sertanejo” que estava na Fazenda Trapiá de seu padrinho Guilherme José, entre a divisa do Rio Grande do Norte e Paraíba, depois de Serra Negra do Norte-RN, “quando chega Chico Rafael e diz: ‘tio Guilherme, mande uns homens até na cachoeira ver se conseguem retirar de dentro do tanque grande a vaca Bugari que magra, sem forças, foi beber acolá, escorregou no lajeiro e está caída dentro do tanque”. E, infelizmente, muitos são os momentos onde não há o que fazer. O tabuleiro fica cinza, sem verde, sem pasto, sem esperança.
Chega, então, o tempo das retiradas. Quem tem para onde ir, mesmo sabendo dos riscos, aposta em retirar o gado para alguma terra onde espera encontrar melhores recursos para salvar uma semente da criação. Mas, não apenas retiradas de gado. Em 1889 o jornal “O POVO”, pesquisado por Olavo de Medeiros Filho, a quem o Seridó deve muitas homenagens, publicava: “Cada dia se avoluma mais e mais a corrente migratória das serras de cima (Martins, Port’Alegre, Catolé, etc.), com direção aos Brejos uns, e sem destino outros. Calcularíamos em trinta a média diária dos emigrantes que aqui tem passado de umas três semanas a esta data. O governo deve conter o povo em seus municípios, empregando-o em serviços, como açudes, que dispensam essa pomposa multidão de engenheiros, ajudantes, escreventes, etc., etc., com o que sempre dispende muito. Com isto poupará o despovoamento da província, o desequilíbrio das suas finanças e a peste não encontrará ocasião propícia para fazer seus horrorosos estragos, como sucede em todos os anos de seca.” A notícia – que não parece de toda improvável nos dias de violência, seca e crise que vão chegando – foi publicada no dia 25 de maio de 1889.
Mas, o Seridó vai reagindo e aguentando as pancadas, mas olhando para 2016 com uma desconfiança danada! De todo modo, conta com a força, a fibra e a fé de seus filhos e filhas. Seridoenses como Vauban Bezerra de Faria (*1924 – +2006) – filho de Artéfio, já mencionado – que, mesmo tendo feito vida profissional fora do Seridó, voltou para sua terra na maturidade dos anos e sabendo da proximidade de sua partida para o horizonte que a fé nos faz enxergar, mandou preparar seu túmulo com as terras dos açudes de sua infância. Homens e mulheres, portanto, que amam o torrão natal, mesmo com tantas dificuldades, e perseguem a esperança que amanhã o grito – pela água e pela vida – seja ouvido. Aliás, grito para ser ouvido aqui, mas, nenhum mal fará que também a Deus sejam feitas preces e, cada vez, por mais gente… Quem for de crença, puxe a reza. Já está na hora!

Fernando Antonio Bezerra é potiguar do Seridó

Rodrigues & Azevedo Advogados Associados
Av. Prudente de Morais, 6545, Center Cleide Rodrigues
Candelária – Natal/RN – Brasil CEP: 59065-500
Fone: (84) 9127-1171  /  (84) 9921-3756

Publicado por: Chico Gregorio


02/10/2015
10:09

Blog do César Santos

A pressão por mais poder funcionou.

O PMDB ficará com sete ministérios do governo Dilma Rousseff (PT).

Os nomes já definidos:

Deputado Marcelo Castro, do PMDB do Piauí, vai para Saúde.

Deputado Celso Pansera, do PMDB do Rio de Janeiro, vai para Ciência e Tecnologia.

Henrique Alves continuará no Ministério do Turismo.

Eliseu Padilha permanecerá na Aviação Civil.

Kátia Abreu, na Agricultura.

E Eduardo Braga se mantém no Ministério de Minas e Energia.

Apesar do martelo ter sido batido, setores do PMDB ainda não estão satisfeito.

Além disso, a presidente Dilma trabalhar para apagar as labaredas no seu partido, o PT.

A companheirada está triste e enciumada, porque vai perder espaços para o PMDB

Publicado por: Chico Gregorio


02/10/2015
10:03

 

O ex governador do Rio Grande do Norte, Fernando Freire, conseguiu no Superior Tribunal de Justiça, em Brasília, um habeas corpus para sair da ‘prisão’.

Fernando Freire é condenado por corrupção e vários outros crimes que somam mais de 100 anos de prisão. Quando o processo estava tramitando, ele sumiu e teve a prisão decretada.

Há pouco tempo foi localizado, preso quando fazia caminhada numa praia do Rio de Janeiro e em seguida transferido para o Sistema Prisional do Rio Grande do Norte.

Deveria ter aguardado decisão judicial preso em Alcaçuz, conforme previsto na Legislação Brasileira, porém estranhamente ficou no Quartel Geral da Policia Militar.

Questionado pelo juiz Henrique Baltazar Villar dos Santos, corregedor, o juiz de Execuções Penais de Nízia Floresta, José Arbex, determinou que Freire fosse levado para Alcaçuz.

Porém, alegando está doente, Freire foi levado para apartamento confortável do Hospital São Lucas, onde ficou aguardando decisão do pedido do advogado Fábio Holanda ao STJ.

Fábio Holanda justificou no seu pedido que não havia razões para Fernando Freire ter a prisão preventiva decretada. Garantiu que a Lei lhe assegura o direito de ficar em liberdade.

Disse que o ex governador não atrapalhou o andamento dos processos na Justiça do Rio Grande do Norte e que a mudança de endereço sem avisar não motiva prisão preventiva.

Os ministros Luiz Alberto Gurgel de Faria, Reynaldo Fonseca e Leopoldo Raposo votaram a favor do habeas corpus enquanto Felix Fischer e Newton Trisotto foram contra o pedido.

No caso de alguma sentença nos processos que correm contra Fernando Freire transitar em julgado, ele retorna para a prisão para cumprir a pena, que passa de 100 anos de prisão.

Mossoró Hoje.

Publicado por: Chico Gregorio


02/10/2015
09:56

Folha

Márcio Falção.

O STF (Supremo Tribunal Federal) derrubou nesta quinta-feira (1º) restrições para que novos partidos tenham acesso ao dinheiro do fundo partidário e ao tempo de televisão –mecanismos vitais para o funcionamento de uma sigla.

Por 6 votos a 5, o Supremo entendeu que era inconstitucional a adoção de regras para dificultar a liberação desses benefícios, uma vez que a Constituição prevê liberdade para criação de novas legendas.

A maioria dos ministros também argumentou que o próprio tribunal já tinha fixado que seria ilegal a adoção de barreiras para instituição de siglas, rejeitando lei que estabeleceu controle a legendas com menos de 5% dos votos.

A lei derrubada pelo Supremo nesta quinta estabelecia que o partido Novo não teria direito a receber votos de deputados que aderiram à nova legenda. Isso afetava diretamente a sigla, já que o fundo partidário e o tempo de TV são calculados a partir do número de parlamentares eleitos pelos partidos.

Com isso, a legenda só embolsaria a parte desses benefícios dividida entre todas as agremiações com registro na Justiça Eleitoral. Para conseguir maior fatia, a sigla teria que eleger deputados federais –o que só pode ocorrer na eleição para a Câmara seguinte a sua fundação.

Publicado por: Chico Gregorio


02/10/2015
09:51

robinsonO governador Robinson Faria, presidente da legenda no RN, filiou os ex-vereadores Assis Oliveira e Enildo Alves, além do bem votado em 2014 delegado Lucena.. Aos poucos o governador vai fortalecendo  o seu  PSD,    visando       as   eleições de 2016.

 

Publicado por: Chico Gregorio


02/10/2015
09:40

Do Uol – É preciso fazer justiça a Eduardo Cunha: mais cedo ou mais tarde, o deputado acaba correspondendo aos que não têm nenhum motivo para acreditar nele. Há seis meses, esteve na CPI da Petrobras sem ser chamado. Foi prestar um “depoimento espontâneo”. Perguntaram-lhe se tinha conta na Suíça ou em paraísos fiscais. E foi por livre e espontânea vontade que Cunha respondeu:

image

— Não tenho qualquer tipo de conta em qualquer lugar que não seja a conta que está declarada no meu Imposto de Renda. E não recebi qualquer vantagem ilícita ou qualquer vantagem com relação a qualquer natureza vinda desse processo.

Hoje, submetido à mesma indagação, Cunha recomenda aos curiosos que procurem o seu advogado. Reage assim porque conhece as normas da Casa que dirige. Sabe que a mentira e a omissão de patrimônio constituem quebra de decoro parlamentar. Algo que pode levar à cassação do mandato.

Deve-se à Promotoria da Suíça o sumiço da valentia de Cunha. O deputado perdeu a língua depois que a Procuradoria-Geral da República confirmou ter recebido das autoridades suíças dados sobre contas secretas que têm o presidente da Câmara e familiares dele como beneficiários. São bem fornidas. Armazenam algo como US$ 5 milhões, já devidamente retidos.

Por muito menos, a Câmara passou na lâmina o mandato de André Vargas, hoje recolhido à carceragem de Curitiba, na ala da Lava Jato. Numa época em que ainda era o orgulho do PT e ocupava a vice-presidência da Câmara, Vargas embarcou num jatinho fretado pelo doleiro Alberto Youssef para uma viagem de férias com a família. Pilhado, subiu à tribuna para negar o inegável. E amargou uma cassação escorchante. Votaram ‘sim’ 359 dos presentes à sessão. Apenas um deputado disse ‘não’. Contabilizaram-se meia dúzia de abstenções.

Afora a relação atribulada que mantém com a verdade, Cunha notabiliza-se pela ostentação da esperteza. Na sua passagem pela CPI, o deputado despejou sobre os colegas a célebre versão segundo a qual a Procuradoria pegou no seu calcanhar sob influência do governo. “Querem transferir a crise do outro lado da rua para cá”, disse, referindo-se ao pedaço de asfalto que separa o Palácio do Planalto do Congresso Nacional.

Antes da revelação sobre as contas na Suíça, já era difícil engolir a teoria conspiratória de Cunha. Para digerí-la, era necessário supor que participavam do complô: o procurador-geral da República Rodrigo Janot; os delegados e os procuradores da força-tarefa da Lava Jato; o juiz Sérgio Moro, que remeteu os dados para Brasília; e até o ministro Teori Zavascki, que abriu o inquérito no STF. Como se fosse pouco, exige-se agora que a Promotoria da Suíça também seja incluída no rol dos conspiradores.

Cunha foi muito aplaudido na CPI. Mais: afagaram-no com rasgados elogios. Pior: concederam-lhe um atestado prévio de bons antecedentes. O líder do PSDB, Carlos Sampaio, talvez se arrependa do comentário que dirigiu a Cunha naquele fatídico dia 12 de março: “Vossa excelência não perde em momento nenhum a autoridade para presidir essa Casa.”

A autoridade de Eduardo Cunha, que já era de vidro, se quebrou. Ao converter uma CPI de fancaria em palco do seu “depoimento espontâneo”, o morubixaba da Câmara esqueceu de observar um velho ensinamento atribuído a Tancredo Neves: “A esperteza, quando é muita, engole o dono.” Até aqui, a banda muda da Câmara passava por cúmplice. Agora, passa também por otária.

Publicado por: Chico Gregorio


01/10/2015
16:45

Do G1 RN

Ex-governador Fernando Freire foi condenado à prisão no RN (Foto: Marcelo Barroso/Tribuna do Norte)

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) aceitou um pedido de habeas corpus e concedeu a liberdade ao ex-governador do Rio Grande do Norte Fernando Freire. A votação da Quinta Turma do STJ terminou em 3 a 2. O ex-governador está internado no Hospital São Lucas, em Natal, desde que passou mal em 25 de setembro, dia em que seria transferido para a Penitenciária Estadual de Alcaçuz, o maior presídio do estado, em Nísia Floresta.

O advogado Fábio Hollanda, que defende Fernando Freire, informou que a soltura de Freire foi justificada pelo fato do ex-governador não ter atrapalhado o andamento dos processos na Justiça do Rio Grande do Norte. “A mudança de endereço dele não é justificativa para a manutenção da prisão. Nenhum ato processual deixou de ser feito”, explica. Os ministros Luiz Alberto Gurgel de Faria, Reynaldo Fonseca e Leopoldo Raposo votaram a favor do habeas corpus enquanto Felix Fischer e Newton Trisotto foram contra o pedido.

Publicado por: Chico Gregorio


01/10/2015
16:18


Por Redação

 Portalnoar.

O Ministério Público do RN retaliou o procurador-geral do Estado, Wilkie Rebouças, e instaurou contra ele dois procedimentos em razão da PGE ter questionado no Tribunal de Justiça a atuação de promotores em investigação contra deputados estaduais, que têm prerrogativa de foro. O questionamento resultou na suspensão da investigação.

O Diário Oficial do Estado desta quinta-feira (1º) traz dois inquéritos contra Wilkie Rebouças. Também são alvejados Washigton Fontes, procurador-geral da ALRN, e João Carlos Gomes Coque, procurador-adjunto da PGE. Os inquéritos vêm após críticas dirigidas ao três poderes constituídos. Em notas à imprensa, o MPRN criticou o Executivo através da Procuradoria Geral do Estado, e também se insurgiu contra a Assembleia Legislativa. Depois dele, o Marcco, movimento contra corrupção do qual o MP é signatário, condenou o Judiciário.

Na Portaria 198/2015, Wilkie, João Carlos e Washiton são investigados pela “utilização indevida da Procuradoria-Geral do Estado do Rio Grande do Norte e da Procuradoria-Geral da Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Norte na Reclamação nº 2015.015014-3 para a defesa da Assembleia Legislativa e das prerrogativas parlamentares de seus deputados”.

O texto seguinte, a portaria 199/2015, tem por alvo apenas Wilkie, investigado por “possível retardamento na instauração do procedimento próprio pela Procuradoria Geral do Estado do Rio Grande do Norte para apurar os danos decorrentes dos desvios de recursos estaduais no montante de R$ 5.526.169,22 (cinco milhões, quinhentos e vinte e seis mil, cento e sessenta e nove reais e vinte e dois centavos) decorrente da Operação Dama de Espadas e ajuizar a respectiva Ação de Ressarcimento”.

Não se tem notícia de que o Ministério Público do RN tenha antes investigado um procurador-geral do Estado por ele não ter aberto procedimento para apurar danos ao erário. Igualmente, não há registro que antes um titular da PGE tenha questionado uma investigação penal do MPRN.

Os três celulares dos investigados não atendem ou não chamam, razão pela qual a reportagem não conseguiu ouvi-los.

Publicado por: Chico Gregorio


01/10/2015
16:03

1111
 Os   internautas puderam votar em três categorias: Melhor Aeroporto Brasileiro, Melhor Site de Vendas de Pacotes Turísticos e Templos Religiosos mais Visitados em Brasília.
Catedral Baleia, na categoria Templos Religiosos mais Visitados em Brasília, ultrapassando os votos de Santuário Dom Bosco, Igrejinha Nossa Senhora de Fátima e Templo Shin Budista Terra Pura de Brasília.

Na categoria Melhor Aeroporto Brasileiro, o Aeroporto São Gonçalo do Amarante – na Grande Natal, recebeu a maioria dos votos na competição.

Já na categoria Melhor Site de Vendas de Pacotes Turísticos, o Decolar.com foi o vencedor com mais de 50% dos votos, seguido por Hotelurbano.com, eDestinos.com.br e Hoteis.com

Blog do BG:

Publicado por: Chico Gregorio


01/10/2015
15:51

Foto: Internet

 

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse nesta quinta-feira (1º) que desistiu de fazer uma viagem oficial para a Itália que estava marcada para esta tarde. Inicialmente, ele participaria do 1º Fórum Parlamentar Itália, América Latina e Caribe, em Roma.

Ele justificou a decisão alegando que resolveu ir ao casamento do senador Romero Jucá (PMDB-RR) no sábado (3), de quem é amigo. Cunha também argumentou que a viagem seria muito corrida porque já teria de estar de volta ao Brasil no início da semana e o evento não compensaria o esforço.

“Decidi que eu não vou. Vou ficar para o casamento do Jucá, que será sábado em Brasília”, afirmou Cunha. “Eu ia apenas fazer um discurso na segunda-feira e voltar correndo para chegar no Rio, para chegar aqui ao meio-dia. Eu achei que era muita corrida para um evento que não tem o tamanho que justificasse”, disse.

Nesta quarta-feira (30), o Ministério Público da Suíça enviou ao Brasil os autos de uma investigação sobre Cunha por suspeita de lavagem de dinheiro e corrupção passiva, segundo informou a Procuradoria Geral da República.

Questionado por jornalistas se o cancelamento da ida à Itália tem a ver com o fato, ele negou. “Não tem a ver com nada”, disse.

As investigações começaram em abril na Suíça e resultaram em bloqueio de valores de Cunha, de acordo com a PGR.

Cunha não quis responder a perguntas sobre se tem contas no exterior e pediu que os jornalistas procurassem seu advogado. “Perguntem a ele, porque eu não vou responder nada que não seja por meio do meu advogado”, disse.

Mossoró hoje.

Publicado por: Chico Gregorio


01/10/2015
15:47

Foto: Emanuel Amaral/Tribuna do Norte


O juiz Bruno Lacerda, chefe da Divisão de Precatórios do Tribunal de Justiça do RN, esclareceu nesta quinta-feira (1º) que a responsabilidade pelo bloqueio das verbas do Instituto de Desenvolvimento e Meio Ambiente do RN (Idema), no dia 28 de setembro, é do próprio instituto. Ele frisou que o bloqueio deve-se ao não cumprimento das obrigações referentes ao pagamento de precatórios do Idema no ano passado, embora diversos alertas tenham sido emitidos.

Nesta época, o IDEMA tinha a frente Gutson Johnson Giovany Reinaldo Bezerra, que esá preciso preventivamente por ter desviado nos anos de 2013 e 2014, R$ 19.321.726,13, fraudando papeis e usando conta bancária oculta. Gutson Johnson é filho de Rita das Mercês Reinaldo, presa há poucos dias por desviar R$ 5,6 milhões da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, onde era procuradora geral. O esquema de desvios de recursos já foi confessado por parte da quadrilha presa, entre eles, João Eduardo Oliveira (foto).

Na reunião com os novos diretores do IDEMA, o magistrado Bruno Lacerda lembra que desde janeiro deste ano, tem realizado reuniões com dirigentes do Instituto para que os pagamentos fossem efetivados. “Desde então, não apresentaram propostas”, reforça.

Da dívida de mais de R$ 21 milhões, o órgão pagou pouco mais de R$ 3,9 milhões referentes a prioridades. Referido valor foi suficiente para o pagamento de 83 prioridades, que ultrapassaram a cifra de R$ 3,7 milhões

Mossoró Hoje.

Publicado por: Chico Gregorio


01/10/2015
15:43

O delegado Erick Gomes, da Delegacia de Caraúbas, investiga os motivos que levaram ao assassinato da morte do médico obstetra Leonard Macedo, de 43 anos, na manhã de quarta-feira (30), em Triunfo Potiguar.

Um suspeito foi preso e ouvido pelo delegado na manhã desta quinta-feira (01).

Segundo Erick, Paulo César Cabral negou qualquer envolvimento no caso, contudo, a polícia tem indícios de que foi ele que efetuou os disparos, já que foi reconhecido por várias testemunhas.

O delegado destaca que o suspeito matou Leonard Macedo por que foi contratado para isso. “Estamos à procura dos valores que foi pago para os dois pistoleiros matar o médico”, detalhou.

Ao MOSSORÓ HOJE, Erick revelou que há uma terceira pessoa envolvida no caso, e que esta, seria a mandante do assassinato.

“Sabemos disso, mas ainda não sabemos dos motivos. Estamos investigando”, concluiu.

Leonard Macedo era médico e pré-candidato a prefeito de Triunfo Potiguar. Ele foi morto quando chegava a sua clínica de ultrassonografia no Centro da cidade.

Ele foi atingido com vários disparos a queima roupa, na região do rosto e tórax, por dois indivíduos que fugiram em um veículo Peugeot de cor branca com placas adulteradas.

Uma das linhas de investigação é que o crime tenha motivação política, uma vez que o médico Leonardo não tinha inimigos e era muito bem relacionado no município, tendo se filiado ao PR e anunciado que seria pré-candidato a prefeito.

Uma outra linha de investigação é um possível crime passional.

Publicado por: Chico Gregorio