05/07/2016
19:03

Malagrine

Toyota SW4

O utilitário-esportivo derivado da picape Hilux iria de R$ 213.450 para R$ 96.479

Kia Sportage

O utilitário-esportivo médio Sportage iria de R$ 109.990 para R$ 49.715

Chevrolet S10

A picape média Chevrolet S10, que parte de R$ 97.890, iria iniciar em R$ 44.246

Chevrolet Cruze

O sedã médio Chevrolet Cruze passaria de R$ 89.990 para R$ 40.675

Ford Fiesta 1.0 Turbo Ecoboost

O Ford Fiesta com motor 1.0 turbo custa R$ 71.990 e iria para R$ 32.539

Citroën C3

O Citroën C3 com novo motor 1.2 parte de R$ 46.490 e iria para R$ 21.013

Hyundai HB20

O Hyundai HB20 1.0 parte de R$ 40.545 e passaria a R$ 18.326

Volkswagen Gol 1.0

O Volkswagen Gol custa R$ 34.250 e iria custar R$ 15.481

Fiat Mobi

O novo compacto da Fiat, o Mobi, custa R$ 31.900 e iria para R$ 14.418

1467403165545Brabus 850 S63

No início do ano o agora ex-presidente da Anfavea (associação dos fabricantes de veículos), Luiz Moan, disse que a carga tributária sobre os automóveis no Brasil é 54,8% do preço final. Diante disso, calculamos o preço de recentes lançamentos no País sem os impostos. O Brabus 850 S63 iria de R$ 1.209.000 para R$ 546.468

Jaguar F-Pace

O utilitário-esportivo F-Pace iria de R$ 309.300 para R$ 139.803

Estadão

Publicado por: Chico Gregorio


05/07/2016
18:55

Segundo  se  comentava na cidade de Caicó, existiam algumas pendências ao nome do atual presidente da Câmara municipal  de Caicó, Nildson Dantas em um processo que tramitava no TCE-RN, que poderia fazer constar  seu nome  na lista a ser enviada pelo  órgão a Justiça eleitoral. Com a divulgação hoje, com a ausência do seu nome, o vereador usou as redes sociais para anunciar  a resultado,  evidente que o mesmo tomou medidas, para  que as pendências existentes fossem  superadas, para que seu nome fosse retirado, não ficasse nessa incerteza de uma eventual disputa eleitoral sub  judice,  vejam a postagem feita pelo pre-candidato:

 

“O vereador Nildson Dantas deu mais um passo para o seu projeto rumo a prefeitura de Caicó, nas eleições de outubro próximo. O nome do pré-candidato do PSD não apareceu na lista dos inelegíveis divulgadas nesta terça-feira (05), pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), deixando-o assim “ficha limpa” para o pleito.
Para o pré-candidato, a ausência do seu nome não foi surpresa, já que há mais de 20 anos trabalha de forma séria e competente. Nildson Dantas tem uma trajetória de luta, traduzidos em 5 mandatos de vereador, sendo três deles presidente da Câmara de Vereadores, demonstrando assim confiança que o caicoense tem pelo seu trabalho”.

Foto de NildsonDantas Dantas.

Publicado por: Chico Gregorio


05/07/2016
18:30

Jorge Filho

O Tribunal de Contas do Estado (TCE/RN) disponibilizou, nesta terça-feira (05), a lista referente às contas de governo, julgadas pelas respectivas Câmaras Municipais e Assembleia Legislativa, nos termos das informações prestadas pelos próprios Parlamentos à Corte de Contas, bem como a relação de pessoas que tiveram suas contas de gestão rejeitadas por irregularidade insanável em decisões das quais não cabe mais recurso, ou seja, com trânsito em julgado, no período dos últimos 8 anos (a partir de 05 de julho de 2008). A lista relativa às contas de gestão contém 1.364 responsáveis e 3.869 processos.

O presidente da Corte de Contas, Carlos Thompson Fernandes, enviou ofício para a presidente do Tribunal Regional Eleitoral, Maria Zeneide Bezerra, e para o procurador do Ministério Público Eleitoral, Kléber Martins de Araújo, informando da disponibilidade das listas na página eletrônica do TCE (http://goo.gl/iVulZC). A Justiça Eleitoral toma como base as informações fornecidas pelo Tribunal de Contas para declarar a inelegibilidade de candidatos a mandatos eletivos.

“O TCE tem a obrigação legal de enviar à Justiça Eleitoral e ao Ministério Público Eleitoral uma lista na qual contenha os nomes de pessoas que tiveram suas contas rejeitadas por irregularidade insanável em razão do exercício de cargos ou funções públicas. Essa lista, cumpre esclarecer, não significa a inelegibilidade automática”, aponta o presidente Carlos Thompson.

A lista relativa às contas de gestão contém 1.365 responsáveis e 3.869 processos.

Publicado por: Chico Gregorio


05/07/2016
18:06

Por: Jacson Damasceno

Encontrei com um policial militar que trabalha no quartel do Comando Geral, e ele me contou que a vida do ex-governador Fernando Freire, preso naquela unidade, continua uma tranquilidade. Ele passeia livremente pelo prédio, usa celular, internet e recebe visitas na hora que quer. Também recebe comida dos melhores restaurantes da cidade. Assim é bom demais. Fernando é condenado por envolvimento na “Máfia dos Gafanhotos”, que fraudava a emissão de cheques-salários do estado enquanto ele foi governador.

Publicado por: Chico Gregorio


05/07/2016
17:56

O Tribunal de Contas do Estado do RN constatou, após auditoria, que o governo do RN já amargou um prejuízo de R$ 77 milhões de reais até o presente momento com o contrato feito para a construção da Arena das Dunas. A auditoria já vinha sendo prometida desde o início do ano e mereceu ampla e contínua cobrança dO POTIGUAR (leia aqui, aqui e aqui). Porém, somente agora veio à tona.

A rádio corredor na instituição sinaliza para a existência de dois TCEs – um sempre criticou a relação entre o Governo do RN e a OAS, que ergueu o Estádio; e outro que tornou possível o empreendimento no molde atual. Os TCEs estão em pé de guerra.

PS. Em artigo para a revista do TCE-RN, em 2013, o procurador do Ministério Público de Contas, Luciano Ramos, fez diversas críticas e apontou problemas nas “escolhas de sofia” do Governo quanto ao empreendimento. Leia o elucidativo texto aqui.

PS.2. Em matéria igualmente relevante do Estadão para compreender a guerra no TCE, a Procuradoria Geral da República alegou que o então Ministro do Turismo, Henrique Alves, fez lobby para empreiteiro da OAS-Arena das Dunas, Léo Pinheiro, junto aos tribunais (leia aqui), chegando a marcar encontro de representantes da construtora com membro do Tribunal de Contas. Leo Pinheiro demonstrava a preocupação com a possível citação de problemas pelo TCE-RN no contrato entre Governo do RN e OAS e posterior suspensão da relação.
PS.3. Para a Procuradoria-Geral da República (PGR), as doações para a campanha de Henrique Alves em 2014 feitas pela OAS foram “vantagens indevidas” pagas para que Cunha e seu grupo defendessem interesses da construtora.

Por  Daniel Menezes

Publicado por: Chico Gregorio


05/07/2016
17:52

O Ministério Público Federal no Rio Grande do Norte (MPF/RN) ingressou com uma ação cobrando que a União inclua os R$ 30.471,11 recebidos mensalmente pelo senador José Agripino Maia a título de “pensão especial de ex-governador” na base de cálculo de seu teto salarial. O político já recebe R$ 33.763 de subsídio pelo cargo no Senado. As duas fontes totalizam R$ 64.234,11, valor 90,2% acima do limite constitucional, que atualmente é de R$ 33.763.

O teto salarial está previsto no artigo 37, XI, da Constituição Federal e foi regulamentado em 4 de junho de 1998 pelo Congresso Nacional, por meio da Emenda Constitucional nº 19. A partir daquela data, as remunerações dos servidores públicos, inclusive quando provenientes de mais de uma fonte, não poderiam ultrapassar o subsídio mensal dos Ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), que hoje é de R$ 33.763, o mesmo valor do atual subsídio dos senadores.

Desde então, os vencimentos de José Agripino, somando o subsídio e a “pensão especial”, ultrapassam o teto e desrespeitam a Constituição. O senador recebe a “pensão especial” vitalícia de ex-governador desde 1986 quando deixou o governo, após seu primeiro mandato. Os vencimentos equivalem aos dos chefes dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário estadual da ativa e o pagamento só foi interrompido entre março de 1991 e março de 1994, quando ele voltou a ocupar o cargo de governador do Rio Grande do Norte.

Em pedido liminar, o MPF requer que seja facultado ao senador, dentro de 48h, o direito de escolher sobre qual das fontes de renda será descontado o valor irregularmente recebido. Caso ele não faça a opção, o Senado deverá descontar do subsídio o valor que ultrapassa o teto e repassar apenas a diferença que resta para o alcance do limite constitucional – R$ 3.291,89 –, enquanto a “pensão especial” continuar sendo paga a José Agripino. Isso sem considerar os demais descontos legais.

A ação solicita ainda a devolução dos recursos recebidos irregularmente nos últimos cinco anos, tendo em vista que sobre os vencimentos anteriores já incide a prescrição. A quantia “bruta” a ser ressarcida totaliza R$ 1.036.141,88, em cálculo inicial que ainda considera os descontos tributários e previdenciários já aplicados e nem a correção monetária do período.

Pensão – Para o procurador da República Kleber Martins – autor da ação juntamente com os procuradores Rodrigo Telles, Victor Mariz, Fernando Rocha e Cibele Benevides -, “mais do que exótica, a mencionada pensão (de ex-governador) desmoraliza a própria noção de republicanismo, porque condenou o pobre povo potiguar a conceder a José Agripino Maia, por todo o resto de sua vida, um valor mensal equivalente às mais altas remunerações dos servidores públicos estaduais”.

No entender do representante do MPF, ainda mais grave é o fato de a pensão ser paga sem ter havido qualquer contrapartida, seja “a prestação de um serviço ao Estado – já que, pelo exercício do mandato de governador, aquele já havia recebido os salários respectivos no período – e nem mesmo o aporte de contribuições previdenciárias”.

O Ministério Público Estadual já constatou, inclusive, que o pagamento do benefício teve início sem sequer ter sido instaurado um processo administrativo. O MP/RN vem contestando a pensão na Justiça Estadual, através da Ação Civil Pública n° 0802742-42.2014.8.20.00001, que tramita na 5ª Vara da Fazenda Pública de Natal.

Já a ação do MPF foi protocolada na Justiça Federal sob o número 0804429-59.2016.4.05.8400.

Por Daniel Menezes

Publicado por: Chico Gregorio


05/07/2016
09:26

Geralmente casamento de velho rico com mulher mais jovem termina com maria da Penha – provocação de ciúmes e depois indenização

A coluna Direto na Fonte, do Estado de hoje, 5, informa que “ Tem gente próxima a Lírio Parisotto dizendo que Luiza Brunet estaria pedindo uma indenização de mais de R$ 60 milhões pela violência que afirma ter sofrido pelo empresário, durante viagem a NY.

Indagada a respeito, a assessoria de Brunet se limitou a dizer que, até agora, a única ação que a ex-modelo impetrou contra seu ex foi criminal.”

A atriz só denunciou o fato no Brasil, 30 dias depois. Ela conseguiu viajar de avião dos EUA para o Brasil com 4 costelas quebradas.

Publicado por: Chico Gregorio


05/07/2016
09:23

Solidariedade com o filho

Segundo a colunista Mônica Bergamo do jornal Folha de São Paulo, o primo Paulinho da Força, presidente do Solidariedade e articulador do impeachment, emplacou o próprio filho, Alexandre, na chefia do Incra em SP.

Ele foi deputado estadual e já atuou “informalmente” na Secretaria de Emprego de Alckmin por meio de uma fundação.

A nomeação foi publicada na edição desta segunda-feira do “Diário Oficial da União”.

Filho do deputado federal Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força, Alexandre também é secretário-geral do diretório paulista de seu partido e tem atuação na área sindical e trabalhista.

Apesar de não ser ligado diretamente à área da agricultura, o site institucional da legenda também informa que Alexandre já foi produtor de pimentões em estufas num sítio da família em Jundiaí.

Publicado por: Chico Gregorio


05/07/2016
09:09

 

O deputado estadual Nélter Queiroz (PMDB)  em entrevista concedida hoje a rádio 95 fm de Caicó, deixou claro que se o deputado estadual Álvaro Dias também do PMDB, indicar seu filho Adjuto Dias Neto, para companheiro de chapa de Roberto Germano, o mesmo não apoia o projeto de reeleição do atual prefeito de Caicó.

Segundo Nelter, seu desejo é apoiara a reeleição do atual prefeito, por isso quer que o   vice seja um nome que soma para a vitória de Roberto Germano, esse seria o motivo  do  “veta” ao nome do filho de Álvaro, pois não somaria a chapa.
Questionado se tinha  conhecimento de que a escolha do vice caberia  ao deputado Álvaro Dias,   o deputado de Jucurutu disse desconhecer esse compromisso, deixando claro que nunca foi comunicado pelo atual prefeito de Caicó sobre essa decisão.

Publicado por: Chico Gregorio


05/07/2016
08:52

Ainda destaque de reportagem da Folha, segundo o procurador-geral Rodrigo Janot, a conta na Suíça de Henrique Alves foi fornecida por Cunha aos empresários Ricardo Pernambuco e Ricardo Pernambuco Júnior, da Carioca Engenharia. Alves era líder do PMDB na Câmara em 2011, quando chancelou a indicação de Fábio Cleto para uma vice-presidência da Caixa Econômica Federal.

O cargo de Cleto era usado por Cunha e o corretor de valores Lúcio Funaro para a cobrança de propina das empresas que recebiam aportes do FI-FGTS, conforme o ex-vice da Caixa sustenta em sua  delação premiada.

Os empresários da Carioca Engenharia entregaram na delação premiada uma lista de contas bancárias no exterior que teriam recebido propina a pedido de Cunha. Os investigadores descobriram que, entre elas, havia contas de Cleto e de Henrique Alves.

“A propriedade e a disposição dos montantes foram ocultados desde o início pelo grupo criminoso. Como narrado em depoimento, os sócios da Carioca acreditavam pagar a propina a Cunha, que solicitou, negociou e forneceu os dados das contas para depósito da propina. Em nenhum momento se indicou aos sócios da Carioca que os beneficiários seriam Cleto ou Henrique Eduardo Alves”, disse o procurador-geral.

No mês passado, Janot  denunciou Henrique Alves   ao Supremo no esquema de corrupção da Caixa. Também são alvos desta denúncia o proóprio Eduardo Cunha,  Cleto e Funaro

Blog do BG.

Publicado por: Chico Gregorio


05/07/2016
08:46

Por: Redação – Terra

13549503_1765356387043886_198452487_n

Fãs da cantora não pouparam nos elogios
Depois de deixar a parceria com Ximbinha no X-Calypso e seguir em carreira solo, Thábata Mendes está aproveitando bastante. Na última segunda-feira (4), a cantora compartilhou em sua conta do Instagram, uma foto se divertindo com algumas amigas.

Em uma praia e usando um biquíni valorizando o corpão, Thábata brincou com um trecho de uma música dos Mamonas Assassinas na legenda. “Domingo de sol, aluguei um caminhão… Pra levar galera, pra comer feijão”, escreveu.

Os fãs da cantora não pouparam nos elogios. “Que mulher maravilhosa”, “Linda” e “Que corpão”, foram algumas das mensagens deixadas nos comentários pelos fãs de Thábata.

Publicado por: Chico Gregorio


05/07/2016
08:42

Por: Agora RN

4t34t3

No Hospital Regional Tarcísio Maia, em Mossoró, foi contabilizado 46 pacientes em macas
Nesta segunda-feira, a quantidade total de pacientes em macas nos quatro maiores hospitais do RN registrou o maior número desde o início do Corredômetro, em junho de 2015. O número chega à 190 pessoas em macas, batendo o recorde da contagem de maio deste ano, que alcançou 189.

No Hospital Walfredo Gurgel, a contagem contabilizou 94 pacientes recebendo atendimento em macas, sendo 30 diretamente nos corredores. Cerca de 8 pacientes estão à espera da internação na UTI. Em maio, pela primeira vez, o Walfredo atingiu 100 pacientes, durante o governo Robinson, que de acordo com o Corredômetro, chega a índices semelhantes ao do governo Rosalba Ciarlini. No Hospital Regional Tarcísio Maia, em Mossoró, foi contabilizado 46 pacientes em macas. Na semana passada, servidores do Tarcísio Maia registraram a presença de um rato na sala de apoio do Pronto Socorro.

“A superlotação continua mostrando que a falta de leitos é uma realidade que tem continuidade no governo Robinson. Assim como os problemas estruturais, falta de materiais e medicamentos e déficit de servidores, nos hospitais do RN. Uma das reivindicações da nossa greve, são mais recursos para a saúde, que o governo invista o que de fato a saúde necessita”, disse Manoel Egídio Jr, Coordenador-geral do Sindsaúde.

Os servidores da saúde do estado entram para a segunda semana de greve. Na quarta (06), a categoria realizará um ato unificado com o funcionalismo estadual, em defesa da saúde pública, no Hospital Onofre Lopes, às 09h.

Publicado por: Chico Gregorio


05/07/2016
08:39

 

4y43y3y

O relatório enfatiza que é visível a grande possibilidade da ocorrência de grave lesão ao Erário
A auditoria promovida por técnicos do Tribunal de Contas do Estado (TCE) no contrato de concessão administrativa da Arena das Dunas, revelando a existência de sobrepreço na construção do estádio, que pode causar um prejuízo de R$ 451 milhões ao Governo no período de 15 anos, aponta a ex-governadora Rosalba Ciarlini como uma das responsáveis pelas irregularidades cometidas.

Segundo o documento, disponibilizado pelo TCE, garantir a Copa do Mundo em Natal não foi uma decisão do então gestor do Departamento de Estradas e Rodagens, Demétrius Torres, “mas em verdade fora publicamente uma decisão de governo, que embora sem estudos técnicos que respaldassem, tornou tal missão questão de prioridade. Desta forma a então Governadora passa a ter responsabilidade sobre as irregularidades ocorridas”, destaca o relatório.

Os técnicos do TCE afirmam que a então administração estadual agiu de forma negligente com os escassos recursos públicos, “especialmente por comprometer significativos valores dos recursos públicos no pagamento de contraprestações que visam principalmente à amortização de um investimento em uma obra que sequer a administração tinha certeza do seu real valor”, diz.

O relatório enfatiza que é visível a grande possibilidade da ocorrência de grave lesão ao Erário, uma vez que a contratação da Sociedade de Propósito Específico (SPE) Arena das Dunas, subsidiária integral da construtora OAS, investigada na Operação Lava Jato, ocorreu sem qualquer certeza de que os valores pactuados eram justos e legítimos.

Ainda no relatório, os técnicos do Tribunal de Contas criticam a falta de transparência da gestão da ex-governadora Rosalba Ciarlini. “Por oportuno registra-se a falta de transparência e cooperação da gestão pública da época, posto que, embora requisitadas as plantas arquitetônicas da arena em formato CAD ou DXF, somente foram entregues em formato PDF, dificultando os trabalhos desta comissão”, diz o documento.

A ausência de estudos de viabilidade econômica e financeira do projeto de construção da Arena é um dos principais pontos questionados pelos auditores do TCE. Desde o 2011, o Tribunal já buscava essas informações, apontando a necessidade do Governo do Estado apresentar para análise da Corte esses dados, conforme recomendação dos Ministérios Públicos Federal e Estadual.

O TCE destaca que esses estudos deveriam ter respaldado o processo de contratação da Parceria Público-Privada que viabilizou a construção da Arena. Nem mesmo o orçamento detalhado da obra, já em execução no ano de 2011, foi apresentado. Por esse motivo, no início de 2013, o BNDES enviou ofício do Tribunal de Contas, solicitando informações quanto à identificação de possíveis irregularidades.

“Até o presente momento toda justificativa apresentada pelo órgão contratante para explicar o valor de contrato fora uma única planilha resumida de um suposto orçamento, que em nada esclarece, posto se referir a supostos valores de itens globais do empreendimento Arena das Dunas sem qualquer explicação de como tais valores foram obtidos”, revela a auditoria do TCE.

Segue o relatório: “parece claro a irresponsabilidade da gestão da época quando contratou sem os devidos estudos técnicos de viabilidade a PPP ora em comento. Agiu tal gestão assim de forma supostamente imprudente e negligente com a coisa pública, prejudicando as finanças do Estado com um empreendimento incapaz de atender qualquer das necessidades preponderantes da sociedade potiguar”.

A ausência de estudos de viabilidade econômica e financeira não se constitui, segundo o TCE, em apenas uma mera falha formal, mas sim o comprometimento das finanças do Estado. “Desta forma o governo da época e o ex-diretor do DER, responsável pela contratação desta PPP, devem responder pelos danos econômicos possivelmente produzidos ao Erário em virtude de suas atuações supostamente negligentes na contratação em pauta, bem como pelas ilegalidades caso cometidas”, pontua o relatório.

Fonte: Mossoró Hoje

Publicado por: Chico Gregorio


05/07/2016
08:35

Por: Folha de S. Paulo

A Procuradoria-Geral da República diz que detectou pagamentos da empreiteira Carioca Engenharia na conta secreta da Suíça atribuída ao ex-ministro do Turismo Henrique Eduardo Alves (PMDB).

A investigação aponta que ele se beneficiou do esquema de corrupção na Caixa Econômica Federal revelado na sexta (1º) na Operação Sépsis.

Sabia-se até agora da existência da conta vinculada a ele no exterior e de uma investigação aberta pelo Ministério Público da Suíça. Agora, surgem dados sobre a origem dos depósitos.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, diz que os repasses da Carioca a Henrique Alves foram feitos sob orientação do presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

De acordo com a Folha de São Paulo, o dinheiro enviado para a Suíça para a conta de Henrique Alves, segundo dados da Procuradoria, era oriundo de propina cobrada da empresa Carioca em troca da liberação de recursos do fundo de investimentos do FGTS para obras do Porto Maravilha, no Rio.

A Folha teve acesso a um despacho de Janot no qual ele relaciona Alves a um “grupo criminoso”. “Por ocasião da cobrança de vantagem indevida feita aos empresários da construtora Carioca, Cunha indicou para o depósito da propina outra conta, esta de Henrique Eduardo Alves”, disse o procurador-geral.

Pessoas próximas às investigações relataram à Folha que houve mais de uma transferência da Carioca para o ex-ministro. Os valores totalizariam ao menos US$ 300 mil.

Em março, o Ministério Público da Suíça transferiu para o Brasil uma investigação contra Henrique Alves iniciada no país, por causa da descoberta da conta. Na ocasião, ela tinha saldo de R$ 2,8 milhões.

Publicado por: Chico Gregorio


04/07/2016
19:07

 

palestra pbf 2016

Na tarde de hoje (04), a Prefeitura Municipal de Serra Negra do Norte, através da Secretaria Municipal de Trabalho, Habitação e Assistência Social, realizou uma palestra sobre o Programa Bolsa Família, com relação ao Cadastro Único, ao reajuste dos benefícios, à lista de averiguação e à revisão cadastral. O público-alvo foi composto por beneficiários dos bairros Centro e Ambrosina Bezerra de Faria.

Na próxima sexta-feira (08), às 14h, na Casa de Cultura Popular Oswaldo Lamartine de Faria, a assistente social Kalinne Saldanha ministrará a mesma palestra para os beneficiários dos bairros Liberdade e Arécio Batista de Faria. O evento será aberto ao público em geral.

Por Janny Laura Araújo

Publicado por: Chico Gregorio