15/01/2020
11:01

Com cerca de 1,3 milhão de pessoas na fila de espera no Brasil, os potiguares que deram entrada para benefícios assistenciais do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) esperam atualmente de 8 meses a 1 ano para terem a concessão. Esse tempo é o estimado em todo Brasil, desde que as filas locais de avaliação do direito ao benefício foram substituídas por uma fila nacional. Uma das razões que levou ao atraso das avaliações, que deveriam levar 45 dias, é o esvaziamento de funcionários no órgão. Na gerência executiva de Natal, com 22 agências no Rio Grande do Norte, o número de servidores caiu de 535 em maio de 2017 para 161 no último mês de dezembro.

Segundo a gerência executiva de Natal, o tempo de espera é maior para a análise de Benefício de Prestação Continuada, que são mais complexas do que a análise de benefícios como aposentadoria e pensões. Nesses dois últimos, o tempo de espera alcança os 3 meses. Entretanto, a reportagem entrevistou duas pessoas que solicitaram a aposentadoria no INSS e foram informadas de que o tempo de espera também é de 8 meses a 1 ano. Uma das pessoas entrevistadas está há cinco meses na fila.

Leia a notícia na íntegra aqui na Tribuna do Norte.

Publicado por: Chico Gregorio


15/01/2020
10:59

Um dos pontos que o governo avalia para a venda dos Correios é o que fazer com um contingente de cerca de 40 mil pessoas que possivelmente vão perder o emprego com a privatização da estatal. Em conversas reservadas, executivos de empresas privadas relataram que fariam o mesmo serviço com praticamente a metade do quadro atual de 100 mil funcionários. O governo não pretende absorver os demitidos –teme criar precedente para os expurgos de estatais vendidas no futuro.

Outro complicador é o passivo de cerca de R$ 11 bilhões deixado pelos governos passados no fundo de pensão Postalis e de R$ 3 bilhões no plano de saúde dos funcionários. O governo avalia como tapar o rombo e honrar o pagamento dos que ainda vão se aposentar. Uma das opções é descontar do valor a receber, mas isso será definido no desenho da venda. Dada a complexidade e o impacto do tema, a data prevista para a apresentação do formato de privatização ficou para o fim de 2021.

A quebra do monopólio dos Correios, como sugere Rodrigo Maia (DEM-RJ), tem apoio no Executivo, mas a execução não é simples. A avaliação é que alcançaria apenas o setor de cartas –nas entregas, o mercado é aberto– e há dúvidas sobre se as empresas se interessarão em atuar fora dos grandes centros urbanos.

Painel/Folha de S.Paulo

Publicado por: Chico Gregorio


15/01/2020
10:57

A auditoria da KPMG nas contas da Seguradora Líder, responsável pela gestão do seguro DPVAT, traz conversas de Whatsapp, trocas de emails e recibos de pagamentos que mostram a proximidade de antigos gestores da empresa com políticos ou pessoas próximas a eles. Tem destaque, em especial, o detalhamento de uma cadeia de relacionamentos que ligava a Líder ao diretório nacional do PSL no período analisado. As informações são da Folha de S. Paulo.

A auditoria foi contratada pela atual direção para avaliar gestões anteriores, de 2008 a 2017. O PSL foi a sigla com a qual o presidente Jair Bolsonaro se elegeu. Bolsonaro foi filiado ao partido de março de 2018 a novembro de 2019. O filho e deputado Eduardo Bolsonaro continua filiado à legenda.

Comments

Publicado por: Chico Gregorio


15/01/2020
10:55

O secretário da Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, anunciou nesta terça-feira (14) que 7 mil militares da reserva vão reforçar o atendimento no INSS.

A decisão veio para tentar diminuir a fila de quase 2 milhões de pedidos de aposentadorias e de benefícios. Desde a reforma da Previdência no ano passado, nenhuma aposentadoria foi concedida pois os computadores não estão preparados para realizar os cálculos necessários.

Com a convocação dos militares, o governo deve gastar cerca de R$ 14,5 milhões por mês. Mesmo assim, a filha não deve ser zerada, uma vez que quase um milhão de novos pedidos de aposentadoria são protocolados todos os meses.

Com informações do G1.

Publicado por: Chico Gregorio


15/01/2020
10:53

Ministro da Economia, Paulo Guedes
Ministro da Economia, Paulo Guedes (Foto: REUTERS/Amanda Perobelli)

247 – Em sua coluna no jornal O Globo, o jornalista Bernardo Mello Franco aponta que o ministro Paulo Guedes é o principal responsável pelo apagão do INSS.  “Em junho passado, o ministro Paulo Guedes apresentou uma fórmula mágica para reduzir gastos. Ele informou que o governo deixaria de fazer concursos para substituir os servidores que se aposentam. No discurso de Guedes, a medida ajudaria o governo a equilibrar o caixa e alcançar o sonhado trilhão de reais. No mundo real, produziu um colapso administrativo e ressuscitou a fila do INSS”, lembra o jornalista.

“Só no ano passado, o órgão perdeu mais de seis mil servidores. A debandada era prevista desde que a reforma da Previdência começou a tramitar no Congresso. Agora a falta de quadros é usada para justificar o apagão no atendimento. Quase dois milhões de brasileiros esperam respostas do INSS. Além dos pedidos de aposentadoria, estão parados processos de auxílio-doença, licença-maternidade e benefício de prestação continuada. Ontem Jair Bolsonaro anunciou a convocação de militares da reserva, que receberão adicional de 30%. Além de não resolver o problema, o presidente vai aproveitar a crise para fazer outro agrado à sua base eleitoral”, pontua o colunista.

Publicado por: Chico Gregorio


14/01/2020
14:46

Por G1 RN


Policiais Federais cumprem mandado de prisão dentro da Operação Níquel em Natal — Foto: Geraldo Jerônimo/Inter TV CabugiPoliciais Federais cumprem mandado de prisão dentro da Operação Níquel em Natal — Foto: Geraldo Jerônimo/Inter TV Cabugi

Policiais Federais cumprem mandado de prisão dentro da Operação Níquel em Natal — Foto: Geraldo Jerônimo/Inter TV Cabugi

Uma operação da Polícia Federal que visa combater contrabando de cigarros e outras mercadorias estrangeiras cumpriu sete mandados de prisão e 16 mandados de busca e apreensão no Rio Grande do Norte e mais dois estados, na manhã desta terça-feira (14). Segundo a PF, há participação de policiais militares nos crimes. A prisão de um tenente-coronel foi confirmada.

Segundo apuração da Inter TV Cabugi, o oficial preso é o tenente-coronel André Luiz Fernandes da Fonseca, conhecido como coronel Fernandes, sub-comandante do Comando de Policiamento do Interior. Um dos mandados de busca e apreensão foi cumprido na sala dele, no quartel-geral da PM em Natal. Outros policiais também foram presos.

Em nota, o Comando da Polícia Militar do Rio Grande do Norte informou que, diante das prisões, determinou a instauração imediata de processo administrativo para apurações dos fatos. “A Polícia Militar reforça que é comprometida com a legalidade e dignidade da pessoa humana”, disse em nota.

Os mandados da Operação Níquel foram cumpridos em Natal, São Paulo e Abaetetuba, no Pará. De acordo com a corporação, cerca de 130 agentes foram mobilizados e a Justiça autorizou sequestro de R$ 16 milhões em bens dos investigados.

Dos sete mandados de prisão, seis foram cumpridos no Rio Grande do Norte e um no Pará. Em São Paulo, houve apenas cumprimento de mandados de busca e apreensão.

Durante o cumprimento de um dos mandados de busca e apreensão em Natal, os policiais encontraram dezenas de caixas de cigarros com um dos alvos de mandado, que acabou preso em flagrante.

Ainda segundo a PF, durante as investigações a corporação identificou uma associação criminosa formada por mais de 4 pessoas, estruturalmente ordenada e caracterizada pela divisão de tarefas, que atua no Rio Grande do Norte, estados vizinhos e no exterior desde 2001.

A organização criminosa usaria policiais militares para escoltar cargas ilegais de cigarros dentro do país. Após representação policial, a Justiça Federal, com parecer favorável do Ministério Público Federal , deferiu várias ordens judiciais, inclusive o sequestro de bens.

A corporação informou que o material colhido na investigação será compartilhado com as polícias Civil e Militar, bem como com o Ministério Público Estadual, para providências de competência dessas instituições, considerando a verificação de indícios de prática de outros crimes.

Os envolvidos são investigados pelos crimes de organização criminosa, contrabando e corrupção. A PF afirmou que o nome da operação faz referência ao componente cancerígeno do cigarro e, também, ao aspecto rentável da atividade ilícita.

Publicado por: Chico Gregorio


14/01/2020
14:28

Arquivo ilustrativo – Foto de Jean Lopes

O Governo do Estado, por meio do Instituto de Gestão das Águas do Rio Grande do Norte (Igarn), monitora 47 reservatórios com capacidade superior a 5 milhões de metros cúbicos. O relatório volumétrico divulgado nesta segunda-feira, dia 13 de janeiro demonstra que após as últimas chuvas os principais acumuladores de água do RN tiveram pequeno acréscimo nos seus volumes, o que é positivo tendo em vista que a quadra invernosa para o interior tem início efetivamente em fevereiro.

A Barragem Armando Ribeiro Gonçalves, principal reservatório do Estado, com capacidade para 2.37 bilhões de metros cúbicos de água, atualmente acumula 552 milhões 626 mil 936 metros cúbicos, percentualmente, 23,29% do seu volume total. No último dia 08 de janeiro segundo o Iagrn, o reservatório estava com 547 milhões 370 mil 574 metros cúbicos, correspondentes a 23,07% da capacidade máxima do manancial.

 

Publicado por: Chico Gregorio


14/01/2020
14:19

 Esta foto mostra a trite  situação do açude Itans da cidade de Caicó, que tem capacidade para 85 milhões de metros cúbicos de água. Com os últimos anos de seca, com uma grande quantidade de reservatórios que foram construídos na bacia do no estado da Paraíba e do RN, fica cada dia mais difícil, o reservatório receber um grande volume de água.
No estado da Paraíba tem o açude da cidade de Santa Luzia com capacidade de  11.960.250 metros cúbicos , na cidade de Ouro Branco tem o açude Esguicho com capacidade de 27.937.310 metros cúbicos. Da cidade de Ouro Branco até  o açude Itans, tem dezenas de açudes e barragens de agricultores, que devem totalizar  uns 50 milhões de metros cúbicos de água que antes eram toda escoada para o reservatório caicoense. Sem ser pessimista, mas para o açude Itans voltar a sangrar, será necessário um inverno superior a 1.500 mm.
Um solução para melhorar a bacia do acude Itans, criando uma possibilidade do reservatório caicoense vota a atingir sua lâmina de sangria, seria a abertura de um canal ligando o rio Seridó, ao Riacho do Manhoso, na área da barragem Passagem das Taíras, projeto este que foi elaborado, sempre defendido pelo ex-deputado estadual, Dada Costa.
A imagem pode conter: céu, atividades ao ar livre e natureza
Foto F.Silva.

Publicado por: Chico Gregorio


14/01/2020
13:23

A conversa fiada de que o governo pretende desembolsar R$ 9,7 bilhões para colocar em dia a fila de 2 milhões de aposentadorias que esperam análise do INSS só pode convencer os tolos.

Em primeiro lugar, porque o “estoque” – que bela maneira de tratar pessoas que têm uma vida inteira de trabalho – de pedidos de aposentadoria nada tem a ver com o fato de precisarem que o “sistema” seja atualizado com as novas regras estabelecidas pela “reforma previdenciária”.

São quase todos pedidos feitos com a regra anterior, que não têm nenhuma dificuldade em “rodar” nos sistemas da Dataprev, os mesmos que os processavam há anos.

O que está acontecendo é o adiamento proposital da concessão de benefícios porque estes quase R$ 10 bilhões não pagos foram a fonte a que se recorreu para completar os recursos faltantes para o Bolsa Família e para outras despesas do governo.

Os números divulgados pela Previdência perderam a credibilidade.

Falavam em 1,3 milhões de benefícios atrasados, dias atrás.

Agora falam em 2 milhões.

Dois milhões de aposentadorias não pagas, a R$ 1 mil cada uma, são R$ 2 bilhões. Como a média é de perto de R$ 1,3 mil, R$ 2,6 bi.

Atrase isso seis ou sete meses e pense no dinheiro que é, além o fato de continuarem pingando suas contribuições – quem é louco de parar? -. do IR recolhido quando tudo é pago acumulado e as retenções de FGTS e PIS/Pasep…. É uma “pedalada fiscal” pra Janaína nenhuma botar defeito.

Sem contar que milhares destas pessoas estão sem emprego e muitas vezes sequer vão viver até o “eldorado” miserável de receber os parcos proventos a que têm direito.

Dois milhões de de pessoas privadas de seu direito básico de se aposentarem é uma crueldade que, quem sabe, a mídia agora esteja se dando conta.

Publicado por: Chico Gregorio


14/01/2020
13:16

Na próxima segunda-feira (20), a secretaria municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo realiza uma reunião com os órgãos de segurança pública, associações carnavalescas e imprensa, onde ocorrerá o lançamento oficial da programação do Carnaval de Caicó 2020.

A reunião será na Casa da Cidadania (antiga prefeitura de Caicó), a partir das 9 horas da manhã. “A gente está com a programação definida, faltando apenas alguns ajustes e teremos novidades, pois o carnaval vai começar a partir das 11h30 da manhã”, disse o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Redson Roberto.

Publicado por: Chico Gregorio


14/01/2020
13:11

IMG-20200113-WA0120

Um projeto expográfico está sendo preparado para o novo Centro de Referência do Patrimônio Imaterial do RN que será inaugurado em breve, em Natal, pelo IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. A Festa de Sant’Ana de Caicó será um dos bens imateriais exibidos no Centro de Referência.

Sanzia Pinheiro, curadora contratada pelo IPHAN para desenvolver o projeto da exposição permanente, fez contato com a Paróquia de Sant’Ana de Caicó com o objetivo de acessar os acervos da festa para que consigam projetar toda o potencial da celebração.

Uma reunião aconteceu na última quinta-feira (9), na Superintendência do IPHAN no RN, em Natal, para tratar desses e de outras ações referentes a preservação da Festa de Sant’Ana enquanto Patrimônio Cultural Brasileiro, com a presença de Márcia Rossana de Oliveira, chefe da divisão técnica do IPHAN-RN.

Diego Vale representou a Paróquia de Sant’Ana, como membro da organização do evento. Também participaram da reunião, Marília Oliveira, antropóloga do IPHAN, e Suanna Silva, designer que faz parte da equipe que desenvolve projeto expográfico.

Publicado por: Chico Gregorio


14/01/2020
13:00

Na imagem o advogado Eduardo Cavalcanti

Portal WSCOM

O advogado de defesa do ex-governador da Paraíba Ricardo Coutinho, Eduardo Cavalcanti, comentou na noite desta segunda-feira (13), a denuncia do Ministério Público da Paraíba (MPPB) contra o ex-gestor e outros 34, encaminhada ao Poder Judiciário no âmbito da Operação Calvário.

Segundo Eduardo, uma narrativa sem provas, feita por ações de uma delatora, não se caracterizam como fato concreto e por consequência crime. Ele caracterizou a operação como midiática com o objetivo de desconstruir o que o ex-governador construiu no Estado ao longo de oito anos.

“Uma denúncia sem qualquer prova a não ser delações, além da tentativa permanente do Ministério Público em criminalizar qualquer diálogo que envolva gestão de governo. Não existe culpa por não existir fato concreto. Não existe qualquer aumento minimamente ilícito do patrimônio, enfim, uma operação espetacularizada com objetivos majoritários de encobrir conquistas dos oito anos de governo”, avaliou Cavalcanti.

O Ministério Público da Paraíba (MPPB) encaminhou uma denúncia ao Poder Judiciário contra o ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) e mais 34 pessoas, na última segunda-feira (13), como consequência da Operação Calvário. Eles são suspeitos de participação em suposta organização criminosa que teria desviado R$ 134,2 milhões de recursos da saúde e educação do Estado. Ao todo, os denunciados integram quatro núcleos divididos em político, econômico, administrativo e financeiro operacional.

Além de Ricardo Coutinho, também integram a denúncia as deputadas estaduais Estela Bezerra e Cida Ramos, e a prefeita do Conde, Márcia Lucena, todas do PSB (núcleo político); os ex-secretários Waldson Dias de Souza, Cláudia Veras, Aracilba Rocha, Livânia Farias, Ivan Burity e Edvaldo Rosas, e o ex-procurador do Estado, gilberto Carneiro (núcleo Administrativo); o advogado Francisco das Chagas Ferreira, o ex-senador Ney Suassuna (Núcleo Financeiro Operacional); Daniel Gomes da Silva e David Clemente Monteiro Correia (Núcleo econômico), entre outros (veja a lista abaixo).

O governador João Azevêdo não integra a denúncia formulada pelo Ministério Público da Paraíba

De acordo com a denúncia, o grupo mantinha “um modelo de governança regado por corrupção e internalizado nos bastidores dos poderes Executivo e Legislativo do Estado da Paraíba, o qual se destacou, com maior intensidade, a partir da ascensão do denunciado Ricardo Vieira Coutinho ao governo estadual”.

Publicado por: Chico Gregorio


14/01/2020
12:51

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta terça-feira, 14, a operação “Níquel”, com objetivo de desarticular uma organização criminosa armada, que se vale da participação de policiais militares para a prática de contrabando de cigarros e outras mercadorias estrangeiras. O grupo estava agindo no Rio Grande do Norte, estados vizinhos e no exterior, desde o ano de 2001.

Ainda segundo a PF, a quadrilha é formada por pelo menos quatro pessoas, estruturalmente ordenada e caracterizada pela divisão de tarefas, cujo propósito é a obtenção de lucro com o contrabando, que é a importação clandestina de produtos estrangeiros, em especial cigarros.

As investigações apontam que a quadrilha desafiava a ordem pública, pois dentre as ações criminosas, valia-se de policiais militares para a escolta de cargas ilegais de cigarros no território nacional.

Após representação policial, a Justiça Federal, com parecer favorável do Ministério Público Federal no RN, deferiu várias ordens judiciais, dentre elas as de prisão preventiva e sequestro de cerca de R$ 16 milhões em bens dos investigados.

Todo o material colhido na investigação será compartilhado com a Polícia Civil e Militar, bem como com o Ministério Público Estadual, para providências de competência dessas instituições, considerando a verificação de indícios de prática de outros crimes durante as investigações.

Prisões

A operação contou com a participação de 130 policiais federais, para fins de cumprimento de 7 mandados de prisão e 16 mandados de busca e apreensão nas cidades de Natal (RN), São Paulo (SP) e Abaetetuba (PA).

Durante o cumprimento de um dos mandados de busca e apreensão, foram encontradas dezenas de caixas cigarros e um dos investigados foi preso em flagrante delito.

Via Agora RN

Publicado por: Chico Gregorio


14/01/2020
12:45

O Blog conseguiu confirmar na manhã desta terça-feira(14), que na Operação Níquel deflagrada nesta data, o tenente-coronel da Polícia Militar, André Luis Fernandes da Fonseca, que foi candidato a deputado no Rio Grande do Norte nas últimas eleições, em 2018, foi preso pela Polícia Federal.

A assessoria da Polícia Federal disse que não poderia confirmar, nem falar os motivos, mas o Blog teve a informação que o “coronel Fernandes”, como é conhecido, é uma das pessoas presas na operação.

Veja mais –  OPERAÇÃO NÍQUEL: Polícia Federal deflagra operação em Natal para desarticular quadrilha armada especializada em contrabando de mercadorias

Candidato ao cargo de Deputado Estadual no Rio Grande do Norte pelo PMB, Coronel Fernandes obteve 10.762 votos totalizados (0,64% dos votos válidos) mas não foi eleito nas Eleições 2018.

Via BG

Publicado por: Chico Gregorio


14/01/2020
12:42

FOTO: PM/ASSECOM/REPÓRTER: CB GLAUCIA

Nessa segunda-feira (13), o Comandante Geral da Polícia Militar do Estado do Rio Grande do Norte, Coronel PM Alarico José Pessoa Azevedo Júnior, assinou as portarias relativas às promoções de 2.676 Praças da PMRN.

As portarias de promoções obedecem ao disposto na Lei Complementar Estadual n° 515/2014, Lei de Promoção de Praças, e efetivam as promoções de 2.676 policiais militares às graduações imediatamente superiores com retroatividade a 25 de dezembro de 2019.

Ao todo 2.676 policiais foram promovidos, dos quais 228 policiais foram promovidos à graduação de Subtenente, 200 à graduação de 1° Sargento, 198 à graduação de 2° Sargento, 395 à graduação de 3° Sargento e 1.655 Soldados à graduação de Cabo PM, configurando uma das maiores promoções da história da Polícia Militar do RN.

As promoções asseguram o acesso e a evolução na hierarquia da Polícia Militar, mediante a ascensão de forma seletiva, gradual e sucessiva, valorizando os militares estaduais que preenchem os requisitos exigidos na Lei de Promoção de Praças.

“É com honra e satisfação que estamos dando cumprimento à Lei que reestrutura a carreira policial”, declarou o Comandante Geral ao assinar os atos de promoções.

Publicado por: Chico Gregorio